O legado e o estilo único de Pedro Paranaguá

O profissional que marcou presença diversas vezes na CASACOR Rio, faleceu no dia 20 de maio, aos 65 anos

Por Alex Alcantara Atualizado em 18 fev 2020, 07h50 - Publicado em 21 Maio 2018, 19h18
Reprodução/CASACOR

“Amigo querido e arquiteto talentoso, trazia sempre luz, cor e muita bossa aos seus ambientes e projetos. Tinha um estilo próprio, único”, relatou Patricia Quentel – franqueada da CASACOR Rio de Janeiro – ao O Globo, após a notícia do falecimento do talentosíssimo arquiteto Pedro Paranaguá. O profissional presente e destaque da mostra carioca, vinha lutando contra um câncer, mas, infelizmente, faleceu ontem (20), aos 65 anos.

Filho de Glorinha Paranaguá, ex-embaixatriz que ficou famosa como designer de bolsas, nasceu em 1952, formou-se na Universidade Gama Filho e também estudou na Belas Artes. Além disso, Paranaguá teve uma educação internacional, passando pela Espanha, França e Áustria.

O arquiteto começou sua carreira estagiando com profissionais como Sergio Bernardes, em 1978, e Edson Musa, de 1984 a 1987. Em 1992 ele abriu seu escritório particular trabalhando nas áreas comerciais e residenciais. Foram dele os projetos de inúmeros restaurantes entre os quais Osteria Dell”Angolo/Cittá, Royal Grill e La Pastaciutta. Pedro participou de várias edições da CASACOR Rio de Janeiro, desde 2004, trazendo seu estilo único e característico. 

Outro feitio importante foi a montagem da exposição de Claude Monet, em 1997, no Museu Nacional de Belas Artes, do Rio.

 

Deixamos aqui nossa homenagem e condolências aos familiares e amigos, homenageando o renomado e especial arquiteto, e relembrando alguns de seus principais projetos na CASACOR Rio de Janeiro.

Continua após a publicidade
Publicidade