Nendo constrói uma casa atravessada por uma escada central gigante

O projeto desenvolvido pelo designer Oki Sato está entre os 20 melhores projetos publicados pela revista italiana Living Corriere.

Por Redação 14 jan 2021, 14h22

 

Gigantesca escada teatral que a atravessa diagonalmente, passando pela grande fachada de vidro e subindo até o telhado.
Daici Ano e Takumi Ota/ Living Corriere/CASACOR

Uma caixinha branca com uma gigantesca escada teatral que a atravessa diagonalmente, passando pela grande fachada de vidro e subindo até o telhado. Em Tóquio, instalado entre os pequenos condomínios do bairro que o acolhe, o Stairway House tem a assinatura do famoso estúdio japonês Nendo e, como todos os seus projetos, tem a franqueza de um esboço para crianças e toda a complexidade que o esconde para coisas simples.

Gigantesca escada teatral que a atravessa diagonalmente, passando pela grande fachada de vidro e subindo até o telhado.
Daici Ano e Takumi Ota/ Living Corriere/CASACOR

Seja um relógio de mesa, uma instalação para a Daikin ou uma nova bolsa para Longchamp, o estúdio de Oki Sato sempre consegue encontrar uma perspectiva sem precedentes para interpretar a realidade sob a bandeira do minimalismo expressivo.

Visão aérea da casa projetada pelo design Oki Sato.
Daici Ano e Takumi Ota/ Living Corriere/CASACOR

Hiper-simplificada na planta e rigorosa nos seus interiores a preto e branco, esta casa conjugada torna-se única por intensifica o  elemento central que sugere inevitavelmente a mais icônica das escadas, a da Villa Malaparte em Capri, e ao mesmo tempo recorda a notas de Stairway to Heaven de Led Zeppelin.

Gigantesca escada teatral que a atravessa diagonalmente, passando pela grande fachada de vidro e subindo até o telhado.
Daici Ano e Takumi Ota/ Living Corriere/CASACOR

Concebida como uma grande sequência de degraus que sobem para o céu, a escada extra grande é o que permite ao designer Oki Sato criar dois apartamentos distintos dentro da casa, alocando a parte superior para a família mais jovem e parte inferior do casal de sogros.

Gigantesca escada teatral que a atravessa diagonalmente, passando pela grande fachada de vidro e subindo até o telhado.
Daici Ano e Takumi Ota/ Living Corriere/CASACOR

“Seus quartos – explicam a partir do estudo – foram dispostos no primeiro andar em consideração às dificuldades potenciais de subir e descer as escadas, para permitir que os gatos (até oito) que vivem com eles circulem livremente por dentro e por fora e dêem à mãe a oportunidade de exercer seu hobby de jardinagem.”

Gigantesca escada teatral que a atravessa diagonalmente, passando pela grande fachada de vidro e subindo até o telhado.
Daici Ano e Takumi Ota/ Living Corriere/CASACOR

Mais do que um elemento de divisão, a escada torna-se assim um ponto de encontro entre as duas famílias, além de encerrar elementos funcionais como as casas de banho e outra escada de ligação entre os vários quartos.

Visão aérea da casa projetada pelo design Oki Sato.
Daici Ano e Takumi Ota/ Living Corriere/CASACOR

“A escada não só liga o interior ao pátio ou uma casa à outra, esta estrutura pretende expandir-se ainda mais para unir o entorno e a cidade, ligando a estrada que se estende a sul ao nível do solo e ao exterior pela parte superior que parece uma espécie de estufa.”

Mesa presente na casa projetada pelo design Oki Sato.
Daici Ano e Takumi Ota/ Living Corriere/CASACOR

Essencial e mínimo, os espaços interiores são projetados para serem preenchidos com plantas. E o verde é, também, o protagonista no pátio exterior, desenhado desta forma para preservar a árvore de caqui presente.

Continua após a publicidade
Publicidade