Artboard Created with Sketch.

CASACOR SP 2019: tropical conversa com linhas retas no Jardim do Sentidos

A paisagista Bia Abreu, em sua quinta participação na mostra, imaginou um espaço com referências modernistas para aguçar os sentidos

 (Felipe Araújo/CASACOR)

A mistura de espécies e cores se destaca em meio a elementos de linhas bem definidas no Jardim dos Sentidos de Bia Abreu, na CASACOR São Paulo. Com 116 m², o espaço mostra a força do verde em composições tropicais que despontam em meio ao cinza, que se integram para desenhar um lugar acolhedor. Sem deixar de lado o design e a surpresa causada pelas pinceladas em tons de vermelho, além do cheiro tranquilizante das plantas.

Para orientar suas escolhas e criar este oásis, a paisagista considerou a estrutura de ferro da Casa Grão por Starbucks at Home, da Très Arquitetura. O jardim de Bia Abreu acompanha a extensão da casa e integra três áreas com funções distintas – uma praça de entrada e dois pátios íntimos. Em um deles, dois balanços assinados por Lucas Neves foram instalados nos pergolados. Palmeiras Laca se misturam em meio a Costelas de Adão, Filodendros Lua Clara e Jiboias.

 (Felipe Araújo/CASACOR)

Bia Abreu apostou na relação entre o paisagismo tropical e a arquitetura da residência. Ela desenhou um espelho d’água que completa as linhas e o volume da casa, trazendo referências modernistas. No chão, o granilite deu o ar da graça. Os vasos e pedras soltos são intencionais, criando um jardim que tem mais mobilidade e pode ser redimensionado em outros espaços.

 (Felipe Araújo/CASACOR)

No jardim vertical, se misturam Samambaias, Costelas de Adão, Guaimbê e Véu de Noiva. Também há uma imponente Ficus Lyrata de 4,5 metros de altura.

A caixa metálica comporta a lareira e deixa o ambiente ainda mais acolhedor. A peça traz ainda a possibilidade de utilizar uma tampa para servir como mesa nos dias mais amenos. “A ideia foi criar um ambiente que aproxime todos em volta do fogo”, define Bia Abreu.

 (Felipe Araújo/CASACOR)

No living da casa, a estante foi desenhada por Fernanda Tegacini, Fernanda Morais e Nathalia Mouco, sócias idealizadoras da Très Arquitetura. Ela funciona como uma grande janela que emoldura a mini-floresta de Bia Abreu, que invade o ambiente.

 (Felipe Araújo/CASACOR)

Em contraste com a a estrutura de ferro, uma lareira foi suspensa sobre o espelho d’água e emerge como um elemento natural. Por lá, é possível se surpreender com Medinillas com flores em tons rosados.

 (Felipe Araújo/CASACOR)

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.