Abraham Palatnik ganha exposição no CCBB do Rio de Janeiro

A exposição abriu aos visitantes no dia 1º de fevereiro e reúne 85 obras do artista plástico que completa 70 anos de residência no Rio de Janeiro

Por Redação Atualizado em 3 mar 2017, 15h59 - Publicado em 3 fev 2017, 17h50
Abraham Palatnik, artista plástico.
Abraham Palatnik, artista plástico. Divulgação

Abraham Palatnik, conhecido pelas suas obras que misturam arte e tecnologia, ultrapassam os limites da criatividade e da simples pintura e são feitas em movimento, ganha uma exposição retrospectiva, em comemoração aos seus 70 anos de Rio de Janeiro, no Centro Cultural Banco do Brasil.

Abraham Palatnik – A reinvenção da pintura é uma mostra que reúne 85 trabalhos do artista e foi aberta ao público no dia 1º de fevereiro. Nascido em Natal em 1928, filho de pais russos, Palatnik reside no Rio e sempre buscou alcançar uma experiência que implicasse em uma nova consciência do corpo.

Tela de Abraham Palatnik em residência com projeto da arquiteta Gisele Taranto
Tela de Abraham Palatnik em residência com projeto da arquiteta Gisele Taranto Divulgação

A exposição, com curadoria de Felipe Scovino e Pieter Tjabbes, apresenta pinturas, aparelhos cinecromáticos, objetos cinéticos, objetos lúdicos, mobiliário e desenhos de projetos, provenientes de acervos particulares e institucionais do país e, principalmente, da coleção do próprio artista.

Casada com um colecionador apaixonado por arte contemporânea,  a empresária Camila Cutait Abdalla divide sua casa com criações geniais  de mestres como Abraham Palatnik, Amélia Toledo e Ivens Machado.
Casada com um colecionador apaixonado por arte contemporânea,
a empresária Camila Cutait Abdalla divide sua casa com criações geniais
de mestres como Abraham Palatnik, Amélia Toledo e Ivens Machado. Divulgação

Em um geral, Palatnik, em 1948, integrou o primeiro núcleo de artistas abstratos do Rio, onde conheceu Emydgio de Barros e Raphael Domingues, ao visitar o Museu de Imagens do Inconsciente, criado no manicômio pela psiquiatra Nise da Silveira. A partir dessas visitas ao hospital, ele abandonou tintas e pincéis e não voltou mais aos figurativos que pintava até então.

Garças de acrílico, de Abraham Palatnik
Garças de acrílico, de Abraham Palatnik Divulgação

No ano seguinte, iniciou suas pesquisas no campo da luz e do movimento, responsáveis por seu reconhecimento como um dos pioneiros da Arte cinética, após a menção especial do júri internacional. Em 1964, o artista cria os “objetos cinéticos”, construídos por hastes ou fios metálicos que têm nas extremidades discos de madeira de várias cores e são movimentados por um motor.

A exposição fica em cartaz até o dia 24 de abril e pode ser visitada de quarta a segunda-feira, das 9h às 21h, com entrada franca.

Continua após a publicidade

SERVIÇO Abraham Palatnik – A reinvenção da pintura

QUANDO?

De 1º de fevereiro a 24 de abril

De quarta a segunda-feira, das 9h às 21h

ONDE?

CCBB – Rua 1º de Março, 66, no centro do Rio de Janeiro.

Entrada gratuita.

Continua após a publicidade
Publicidade