Arquitetura e decoração em 2022: quais tendências estarão com tudo no ano?

Quais serão as tendências na arquitetura para 2022? Confira 7 previsões do elenco CASACOR do que deve estar em alta neste e nos próximos anos

Por Yeska Coelho Atualizado em 26 jan 2022, 11h04 - Publicado em 21 jan 2022, 11h00
Manarelli Guimarães - Celeiro Gourmet, projeto da CASACOR Ribeirão Preto 2021.
Manarelli Guimarães – Celeiro Gourmet, projeto da CASACOR Ribeirão Preto 2021. Carolina Mossin/CASACOR

A arquitetura está sempre se transformando e se reinventando de acordo com o momento atual da sociedade, afinal, ela surge como uma ferramenta para oferecer às pessoas o que elas almejam, no lugar mais íntimo de suas vidas: os seus próprios lares.

Por essa razão, todos os anos novas tendências de arquitetura e decoração surgem, seja na paleta de cores, no uso de um material específico ou mesmo na presença mais forte de um estilo. Mas afinal, quais são essas tendências? E principalmente, quais devem ficar em 2022 e nos próximos anos?

Studio 2 - Espaço Tempo. Projeto da CASACOR Brasília 2021.
Studio 2 – Espaço Tempo. Edgard Cesar/CASACOR

As mostras da CASACOR são palcos para revelar novas tendências, e por isso, conversamos com Thiago Manarelli e Ana Paula Guimarães, do Escritório Manarelli Guimarães, Gabriel de Lucca, da GDL Arquitetura e Tufi Mousse, da Tufi Mousse Arquitetura, que contaram um pouco sobre quais são as perspectivas para o novo ano.

A seguir, confira as principais tendências da arquitetura, segundo os profissionais da CASACOR!

Cerâmicas

 

Continua após a publicidade

Sara Evangelista – Lounge Studio Oral, projeto da CASACOR Mato Grosso do Sul 2021.
O Lounge Studio Oral assinado por Sara Evangelista conta com uma escultura de cerâmica feita por Estevão Molica Denilson Machado/CASACOR

A busca por materiais sustentáveis tem se mostrado como uma preocupação entre os arquitetos e designers de interior. O arquiteto Tufi Mousse acredita que o uso da cerâmica vai se mostrar mais forte tanto em 2022 como também nos próximos anos. Para ele, estarão em alta “os revestimentos cerâmicos mais ousados, com cores, mais detalhes, personalidade e estampas inusitadas”.

A arte cerâmica de Regina Guedes.
A arte cerâmica da artista plástica Regina Guedes. Divulgação/CASACOR

Mesmo os que seguem uma tonalidade mais neutra, como os clássicos cor terra, ainda devem se estabelecer como tendências, segundo o arquiteto. “A cor terra ainda estará muito forte durante toda essa década, especialmente as que são trabalhadas em texturas, formatos e relevo diferenciados“.

Madeiras coloridas

 

Continua após a publicidade

Manarelli Guimarães - Celeiro Gourmet, projeto da CASACOR Ribeirão Preto 2021.
Manarelli Guimarães – Celeiro Gourmet. Felipe Araujo/CASACOR

Outra tendência destacada por Tufi Mousse é o uso de madeiras com cores diferentes e inusitadas. O uso de cores mais vibrantes, mesmo que harmonizadas com uma base neutra, vem se mostrando mais constante, e as madeiras coloridas entram em cena para tornar isso mais fácil e exclusivo ao mesmo tempo.

A vantagem das madeiras coloridas, segundo ele, é que elas são capazes de “mostrar melhor a personalidade e o recado que a gente quer passar em cada projeto”, conclui.

 Jogo de cores

 

Continua após a publicidade

casa vista do mar tufi mousse arquitetura casa projeto
Casa Vista do Mar – Tufi Mousse. Fábio Jr Severo/CASACOR

E por falar em cores, outra aposta do arquiteto é o predomínio de uma paleta mais marcante nos ambientes. “O jogo de cores firmes, das cores primárias até as cores vibrantes também – assim como eu já falei das estamparias de revestimentos, na própria madeira, na movelaria e nos ambientes – devem ficar em alta, deixando os ambientes muito mais radicais e com mais personalidade”.

Iluminação natural e ventilação cruzada

 

Continua após a publicidade

GDL Arquitetura - Espaço Wellness - CASACOR São Paulo 2021
GDL Arquitetura – Espaço Wellness – CASACOR São Paulo 2021 MCA Estúdio/CASACOR

Para Gabriel de Lucca, da GDL Arquitetura, o contexto pandêmico se reflete (e muito) na decoração de ambientes. Por essa razão, ele cita a técnica de ventilação cruzada e a constância de iluminação natural para os ambientes de maneira mais enfática em 2022.

“O uso será mais recorrente, levando em consideração contextos pandêmicos e de bem-estar. Apesar de estar ao alcance de toda a sociedade, deve ser implementado na fase de desenvolvimento do projeto arquitetônico”.

Consumo consciente

 

Continua após a publicidade

Estudio Guto Requena - Casa LG ThinQ, ambiente da CASACOR São Paulo 2021.
Estudio Guto Requena – Casa LG ThinQ. MCA Estudio/CASACOR

De olho na sustentabilidade, Gabriel de Lucca também destaca que ações que tenham uma pegada mais verde também irão se mostrar como uma forte tendência para os próximos anos, seja no uso de sistemas construtivos mais racionais ou no reuso de equipamentos e matérias-primas para evitar o desperdício e a exploração de novos recursos naturais.

Um olhar para dentro

 

Continua após a publicidade

vaso de cerâmica ceramica janelas casacor ribeirão preto 2020 estação gourmet deca thiago manarelli
Estação Gourmet – Thiago Manarelli – Janelas CASACOR Ribeirão Preto 2020. Felipe Araújo/CASACOR

Os sócios Thiago Manarelli e Ana Paula Guimarães, do Escritório Manarelli Guimarães, têm um olhar diferente sobre tendências. Para eles, é necessário pensar em elementos personalizados que vão muito além do que “está na moda”, e por isso, alertam para o risco de apostar muito em tendências e usar algo que em poucos meses ficará defasado. “A arquitetura não pode ser como um desfile de moda que a cada seis meses você troca a coleção”.

Manarelli Guimarães - Celeiro Gourmet, projeto da CASACOR Ribeirão Preto 2021.
Manarelli Guimarães – Celeiro Gourmet. Divulgação/CASACOR

Uma das questões apontadas por ele, e que prometem continuar fortes em 2022 é o olhar mais atento para dentro do próprio lar. “Passamos por um período muito ruim, e fez com que as pessoas passassem a olhar para dentro… de casa, dos armários, do trabalho e pensando no que é estritamente necessário para manter a organização”, afirmam.

Não há como negar que as pessoas passaram a buscar por aquilo que as deixasse mais acolhidas, já que suas casas se tornaram sinônimo de saúde e segurança, e o desejo de fazer com que isso transparecesse na arquitetura foi um marco que promete se manter agora mais do que nunca.

Projetos com mais personalidade

 

Continua após a publicidade

Pedro Luiz de Marqui - Estúdio Liberdade, projeto da CASACOR São Paulo 2021.
Pedro Luiz de Marqui – Estúdio Liberdade, projeto da CASACOR São Paulo 2021 MCA Estúdio/CASACOR

Se no passado as pessoas escolhiam móveis e outros elementos de suas casas pela funcionalidade, hoje, buscar por um estilo que traga conforto e também um reflexo da própria personalidade está em alta.

Para os sócios do Escritório Manarelli Guimarães esse “olhar para dentro” também trouxe uma tendência nova: a de não acumular itens diversos, mas adquirir aqueles que tenham mais a cara do morador.

“As pessoas não querem ter por ter. Elas querem conforto: estar na sala de estar, deitar no sofá, colocar o pé na mesa, cozinhar sem medo de sujar e danificar. Elas estão curtindo a própria casa“, afirmam.

Continua após a publicidade

Publicidade