Do brutalismo aos muxarabis, Casa OAK é aula de arquitetura na CASACOR SP

Os objetos e as referências passeiam por vários estilos com um olhar multicultural, no projeto de Moacir Schmitt Jr. e Salvio Moraes Jr. na CASACOR SP 2019

Por Luciana Andrade Atualizado em 17 fev 2020, 16h34 - Publicado em 16 jul 2019, 17h54
A casa é ladeada pelo jardim externo assinado por Mauricio Ferre e Elaine Kalil, do Kalil Ferre Paisagismo. A dupla segue à risca o estilo do ambiente, com plantas tropicais que afirmam a brasilidade e permeiam todo o espaço. Denilson Machado/CASACOR

Para criar a sensação de estar por inteiro em uma casa, Moacir Schmitt Jr. e Salvio Moraes Jr. encontraram na arquitetura, na arte e em objetos com história o ponto de equilíbrio. Na edição 2019 da CASACOR SP, a dupla do Studio CASAdesign apresenta a CASA OAK | 02, uma residência completa de 185 m².

O teto e todas as paredes foram revestidos em lâminas de carvalho natural. E é justamente dessa característica marcante que vem o nome do projeto: OAK, que em inglês significa carvalho.

A grande pintura é do artista baiano João Di Souza, de sua série Quimeras, com paisagens tropicais. Denilson Machado/CASACOR

Tudo desperta o desejo de viver nesse espaço, a começar pela forma com que os profissionais incorporaram a memória do local de forma criativa. Os novos 60 m² de área construída encontraram as icônicas marquises do Jockey Clube de São Paulo. Isso abriu espaço para um amplo living, cozinha com sala de jantar integrada, suíte e um jardim externo que reforça a atmosfera de refúgio.

Na sala, o muxarabi emoldura as cenas. As treliças de origem árabe delimitam ambientes, deixando o caminho livre para a luz natural e a ventilação. O mobiliário tem um quê minimalista, com proporção equilibrada. Tecidos claros, lâminas de madeira natural e peças em madeira rústica quebram o aspecto industrial, deixando o ambiente mais acolhedor.

Denilson Machado/CASACOR

A cozinha é integrada, e a marcenaria contida em traços retos garante o visual limpo. Ao fundo, os armários abrigam utensílios maiores, como forno e geladeira.

Denilson Machado/CASACOR

Explorando o conceito de sustentabilidade, os profissionais se valeram muito do recurso de luz natural, utilizando pouquíssimos pontos de iluminação em led para gerar economia de energia. Além disso, toda a madeira presente no espaço é certificada. A construção é seca, em drywall.

Denilson Machado/CASACOR

As lâminas de carvalho nas paredes e no teto possuem uma tonalidade clara, amendoada, que aquece o ambiente. O material faz contraste com o piso de porcelanato com bordas irregulares. Ele tem o aspecto de um limestone originário da Bélgica – traz um azul tão intenso que o olhar o confunde com preto ou variações em cinza escuro.

Repare que o generoso móvel do bar é a continuidade do balcão da cozinha. O elemento promove a integração visual com a sala de jantar.

Denilson Machado/CASACOR

No lado oposto à cozinha, foi posicionada a suíte. As placas onduladas metálicas são um material de reaproveitamento. Elas foram utilizadas nas divisórias do dormitório e do banheiro, conferindo um visual industrial.

Denilson Machado/CASACOR

A madeira traz um conforto visual muito bem-vindo, aquecendo a sala de banho nas réguas do teto e na marcenaria desenhada com precisão.

Denilson Machado/CASACOR

A produção de todos os ambientes da Casa OAK chama atenção. Peças únicas e feitas à mão de diferentes origens e etnias dividem espaço, vindas de lugares como o Timor Leste e a Ilha de Bornéu (na Ásia), de Benin (Nigéria/África), da Turquia e das Filipinas. Cada uma traz uma bagagem emocional ao ambiente.

A tela é do jovem artista pernambucano Ramonn Vieitez. Denilson Machado/CASACOR
Denilson Machado/CASACOR

A fachada da casa é um capítulo à parte. Foi construída no estilo brutalista, com apenas um recorte de parede formando um ângulo interno, surgindo dali a porta do ambiente. Os tijolos têm um conceito artesanal, textura rústica e um leve brilho metalizado.

Denilson Machado/CASACOR

CASACOR SÃO PAULO 2019:

QUANDO?

De 28 de maio a 04 de agosto

Continua após a publicidade

Terça a sábado: das 12h às 21h

Domingos e feriados: das 12h às 20h

ONDE?

Jockey Club de São Paulo – Avenida Lineu de Paula Machado, nº 1075 – Cidade Jardim

INGRESSOS:

De terça a quinta-feira:

Ingresso inteiro: R$ 64,00/ Meia entrada: R$32,00

De sexta a domingo e feriados:

Ingresso inteiro: R$ 80,00/ Meia entrada: R$40,00

Valet: R$ 40,00

Classificação: Livre

As vendas dos ingressos para São Paulo estão disponíveis no site: casacor.byinti.com

Continua após a publicidade
Publicidade