Artboard Created with Sketch.

Airbnb se une a comunidade local para erguer hospedagem em cidade japonesa

Assinado por Go Hasegawa, projeto faz parte de iniciativa do Airbnb de valorizar a cultura e mão de obra local

 (Reprodução/Airbnb/CASACOR)

A cidade japonesa de Yoshino fica entre as montanhas da província de Nara e é famosa pela floração de suas cerejeiras. Em 2004, foi reconhecida como patrimônio cultural da Unesco e, desde 2016, é a sede de uma iniciativa pioneira: a Yoshino Cedar House. A “Casa de cedro de Yoshino” (em tradução livre) explora como a arquitetura, a cultura e o compartilhar podem ajudar na revitalização de comunidades rurais. A construção, um híbrido de espaço comunitário e hospedagem, começou como uma colaboração entre o co-fundador do Airbnb Joe Gebbia, o arquiteto japonês Go Hasegawa e a comunidade local. Hoje, faz parte do recém-criado Núcleo de Turismo Responsável do Airbnb e é administrado por 31 membros de uma cooperativa da região.

O design

airbnb-se-une-a-comunidade-local-para-erguer-hospedagem-em-cidade-japonesa-07

O arquiteto Go Hasegawa escolheu a madeira de cedro das florestas dos arredores da cidade e a usou como material principal tanto dos ambientes internos quanto externos da Cedar House. “As árvores foram identificadas pelos guardiões da floresta, derrubadas pelos lenhadores locais e os tradicionais mestres artesãos da cidade construíram a casa – durante o processo, muitas mãos tocaram o edifício e a herança e a estética de Yoshino foram tecidas em sua arquitetura”, explica Hasegawa no site oficial do empreendimento.

airbnb-se-une-a-comunidade-local-para-erguer-hospedagem-em-cidade-japonesa-01

Embora tenha o cedro como protagonista, a construção também conta com 28 tipos de madeira: o destaque fica por conta dos dois quartos da parte superior, que podem ser alugados e são revestidos por hinoki, uma espécie de cipreste japonesa. Os dormitórios em estilo oriental contam com futons, abrigam até sete hóspedes e cada qual foi projetado com uma vista distinta: o quarto do nascer do sol é voltado para o leste; o do pôr-do-sol, para o oeste.

airbnb-se-une-a-comunidade-local-para-erguer-hospedagem-em-cidade-japonesa-02

Na parte de baixo, o layout é baseado no antigo conceito japonês denomidado “engawa”, que consiste em uma faixa pavimentada de madeira que ressalta da face das paredes constituídas por portas corrediças. É um espaço de transição, que pode ser considerado tanto como uma extensão da parte interna da casa como externa. No Brasil, seria o equivalente à varanda. Essa divisão também marca o público e o privado da casa, já que o primeiro andar está todo aberto à comunidade e abriga uma mesa extensa coletiva de refeições, cenário para as reuniões da vizinhança e de onde é possível ter uma bela vista do rio Yoshino.

O negócio

airbnb-se-une-a-comunidade-local-para-erguer-hospedagem-em-cidade-japonesa

Segundo o Airbnb, a casa foi apresentada pela primeira vez no evento House Vision, que aconteceu em Tóquio em 2016. Depois de adquiridas as licenças comerciais e para funcionar como restaurante, foi instalada nas margens do rio Yoshino e teve sua primeira reserva feita no dia 7 de abril de 2017. Durante o primeiro ano de funcionamento, 346 pessoas de todo o mundo se hospedaram na Cedar House, entre elas os arquitetos do escritório espanhol RCR, nadadores olímpicos australianos e um grande número de músicos e artistas locais. A hospedagem funciona de quarta a domingo e tem uma média de ocupação de 70%. As diárias custam a partir de R$ 328.

airbnb-se-une-a-comunidade-local-para-erguer-hospedagem-em-cidade-japonesa-04

Durante a instalação, os próprios moradores da cidade decidiram que a administração do negócio seria coletiva. Uma cooperativa foi formada e hoje ela possui 31 membros, entre residentes locais e estudantes interessados em interagir com estrangeiros – se você reservar um quarto ali, um morador da cidade irá recepcioná-lo em sua chegada e irá auxiliá-lo durante sua estadia, inclusive com traduções. Segundo o Airbnb, em 12 meses, o negócio arrecadou cerca de 25 mil dólares, quantia que foi repartida entre a cooperativa local e investida na própria comunidade. Além disso, 70 novos empregos foram gerados em decorrência do projeto. O sucesso da empreitada inspirou os habitantes locais a investir na locação de suas próprias casas – em 2015, havia somente quatro casas da região listadas no Airbnb. Hoje, são 15.

airbnb-se-une-a-comunidade-local-para-erguer-hospedagem-em-cidade-japonesa-05

Toda essa força coletiva se fez presente em outubro de 2017, quando a cidade foi atingida por um tufão e o rio Yoshino subiu seu nível em mais de 5 m, o que fez com que a água invadisse o andar térreo da Cedar House. Em horas, a cooperativa local, oficiais da cidade e membros da comunidade se uniram para limpar e fazer reparos, o que resultou em poucos estragos e nenhum dano elétrico ou hidráulico. As atividades voltaram ao normal em poucos dias.

Newsletter Conteúdo exclusivo para você
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.