Artboard Created with Sketch.

10 Casas Contêineres inspiradoras de todas as edições da CASACOR

Conheça um pouco mais sobre o método construtivo que apresenta diversas vantagens, faz bem para o meio ambiente e tem custo reduzido

Arquitetura e sustentabilidade andam lado a lado no século 21. As novas formas de morar incluem o compromisso com o meio ambiente e a preocupação em contribuir para um planeta mais saudável. É neste cenário que os contêineres ganham uma nova função.

Inventados nos anos 1950, pelo empreendedor americano Malcolm McLean, eles revolucionaram a indústria de transportes da época. Aos poucos, espalharam-se pelo mundo e se tornaram comuns, levando cargas em navios e trens. Mas foi no começo dos anos 2000, que receberam um novo uso.

Um grupo de arquitetos ingleses percebeu que os módulos eram descartados pelas transportadoras após oito anos de atividade. Verificaram a composição do material e viram que ele poderia ser extremamente funcional para construções – feitos com aço, os contêineres são muito resistentes, porém leves o bastante para serem transportados de um lugar para outro. A ideia deu certo e ganhou adeptos não só na Inglaterra, mas por todo o planeta. No Brasil, casas e empresas contêineres começaram a ser construídas na última década.

As vantagens do modelo de construção são muitas e vão desde menor custo e baixo impacto ambiental até durabilidade e mobilidade. A própria opção pelo reaproveitamento do contêiner já inicia o pacote: a estrutura reduz os gastos com outras matérias primas, como areia, tijolos, cimento e ferro. A diminuição destes elementos proporciona uma obra limpa e seca, sem necessidade de elevado consumo de água.  Com isso, o custo da construção diminui entre 20% e 40% em relação a uma casa de alvenaria do mesmo tamanho e acabamentos.

Além disso, não é necessário comprar um terreno para instalar o contêiner, como a habitação é de fácil transporte, o imóvel pode ser alugado. A construção também é interpretada como temporária pela maior parte das prefeituras no Brasil, o que acelera o processo de aprovação da obra.

O tamanho do edifício pode variar de acordo com a necessidade do cliente. Como são padronizados internacionalmente, existem dois tamanhos de contêineres: os menores, de 20 pés (2,45 m X 2,60 m x 6 m), e os maiores, de 40 pés (2,45 X 2,90 m X 12 m). Os módulos podem ser acoplados de diferentes maneiras e receber os mais variados revestimentos.

Casa Container na CASACOR São Paulo 2011, assinada pela arquiteta Brunete Fraccaroli

Casa Container na CASACOR São Paulo 2011, assinada pela arquiteta Brunete Fraccaroli (Divulgação/CASACOR)

As casas contêiner fomentam um novo ideal de sustentabilidade, que ultrapassa o âmbito da natureza e alcança um moderno imaginário de vida. Sempre prezando pela qualidade e conforto, mas evitando acúmulos e desperdícios.

Atenta para as tendências e preocupada com a sustentabilidade, a CASACOR exibiu sua primeira Casa Contêiner em 2011, assinada pela arquiteta Brunete Fraccaroli. De lá para cá, o modelo de construção se consagrou como um dos mais admirados pelo público da mostra.

Abaixo, listamos 10 casas contêineres que foram destaque no decorrer dos últimos anos na CASACOR:

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.