Revisitar para renovar: o antigo em excelente forma na CASACOR BA

As histórias, o charme do Palacete das Rosas inspiram os profissionais a criarem projetos que transitam entre a reverência e a reinvenção do passado

Por Luciana Andrade Atualizado em 23 fev 2018, 12h02 - Publicado em 5 nov 2015, 13h38

Essa edição da CASA COR Bahia fala de um passado que, longe de ser algo imóvel registrado em livros empoeirados, se afirma como um tempo vivo que pode ser transformado sob novos olhares e pode perfeitamente ser incorporado aos jeitos de viver e de morar hoje.

O endereço escolhido para a 21ª edição de CASA COR Bahia foi o belo Palacete das Rosas ou Solar das Rosas, construção eclética de 1905 cujos ares aristocráticos não intimidaram os 32 profissionais participantes. Na elaboração de 22 ambientes, eles optaram em sua maioria pela manutenção dos detalhes inigualáveis do palacete, como as maçanetas oxidadas, os entalhes no teto, o piso em madeira de duas cores, as grandes esquadrias, o pé-direito duplo, os dourados, os folheados. Com o mínimo de obras e intervenções, a mostra ainda assume um perfil de evento Especial, por seu caráter mais econômico.

O requinte em versão contemporânea dialoga com os elementos originais através do uso de pedras, madeiras e mobiliário nobres importados ou vindos de antiquários, assim como lustres generosos e cristais de Murano – entre outras referências do presente que guardam muito do charme e da sofisticação perdidos em décadas de formas depuradas e funcionais. Então, por quê não explorar outras formas de beleza e olhar o antigo com novos olhos? Além desse convite, a diretora de Franquias, Graziela De Caroli, dá outra boa razão para conferir essa CASA COR Bahia: “O sucesso já começou com a escolha do lugar incrível. Sem falar que ninguém no mundo abre as portas de casa de forma mais generosa que os brasileiros e, principalmente, os baianos”. Então confira agora os detalhes dos ambientes na galeria.

CASA COR Bahia 2015

Onde: Palacete das Rosas – Rua Baronesa de Sauipe, 382, Largo do Campo Grande.

Quando: Até 8 de dezembro. Funciona de terça a domingo, incluindo feriados, sempre das 16h às 21h30.

Quanto: R$ 40; o passaporte com direito a todos os dias, R$ 60; idosos munidos de documento de identificação e grupos de estudantes acompanhados de professores pagam meia-entrada.

Continua após a publicidade
Publicidade