CASA COR MG 2015: Brasileiríssima e sustentável em 38 ambientes

Na 21ª edição, CASA COR Minas volta à charmosa região da Pampulha e ocupa um casarão com uma vista de tirar o fôlego, até 6 de outubro.

Por Luciana Andrade Atualizado em 3 mar 2017, 16h09 - Publicado em 4 set 2015, 01h53

A brasilidade é traduzida de forma ampla nos 38 ambientes de CASA COR Minas, que completa 21 edições. As interpretações do que há de melhor no País e na região estão desde as cores exuberantes que remetem à fauna e à flora, passando pelas linhas sinuosas dos rios, das serras e do modernismo de Niemeyer, além de referências aos tesouros minerais e mesmo na disposição do layout dos ambientes, que favorecem uma conversa agradável e celebram este hábito tão mineiro. Tudo em sintonia com as tendências. Para o diretor executivo Eduardo Faleiro, CASA COR Minas consegue antecipar o futuro e apontar para os novos rumos da arquitetura e decoração. “O mundo está em constante mudança e evolução e isso se reflete diretamente nas formas de morar e de a moradia se relacionar com os espaços urbanos”, diz.

Valorização do local e do sustentável

Indústrias, fábricas e artistas locais são destaque ao lado do valor da sustentabilidade. Toda a energia utilizada pelo casarão é 100% renovável, gerada por células fotovoltaicas. “O evento deste ano traz muitas novidades do ponto de vista da sustentabilidade em resposta ao atual momento de grande escassez de certos recursos, como a água. Precisamos nos adequar ao nosso tempo, com atenção especial às questões sociais e ambientais”, diz Juliana Grillo, diretora comercial de CASA COR Minas. Materiais como OSB, tecidos feitos a partir de garrafas plásticas, lâmpadas de LED, contêineres, redução e reaproveitamento de resíduos das obras e outras soluções inteligentes se somam ao sentido de preservação do imóvel da avenida das Latânias, com vista para a Lagoa da Pampulha. E outra novidade: os visitantes que chegarem de bike terão um bicicletário à disposição e receberão 20% de desconto no valor dos ingressos.

Patrimônio da Humanidade

CASA COR Minas encampa a defesa da promoção do conjunto arquitetônico da Pampulha a Patrimônio Cultural da Humanidade – o resultado sairá em junho de 2016, em Bonn, na Alemanha. “Esta é a quinta edição da mostra que fazemos na região. Nosso público adora os eventos na Pampulha, que sempre nos permite uma vista maravilhosa. Estarmos lá logo neste ano tem um sabor especial”, afirma o diretor João Grillo, à frente de CASA COR Minas desde a primeira edição. Fique na torcida e não deixe de conferir a galeria de fotos!

Continua após a publicidade

CASA COR Minas

Quando: 30 de agosto a 6 de outubro.

Onde: Avenida das Latânias, número 30, Pampulha.

Horário: de terça a sexta-feira: 15h às 22h; sábados: 13h às 22h; domingos e feriados: 13h às 19h.

Ingresso: de terça a sexta-feira: R$ 40 a inteira e R$ 20 meia-entrada, sábados, domingos e feriado: R$ 50 a inteira e R$ 25 a meia-entrada. Passaporte (válido para todos os dias da mostra): R$ 140, nominal e intransferível, mediante apresentação de documento de identidade. Passaporte estudantes (válido para todos os dias da mostra): R$ 70.

Special Sale: 5 e 6 de outubro

Continua após a publicidade
Publicidade