Sustentabilidade até nos mínimos detalhes na CASACOR RJ 2018

A CASACOR Rio de Janeiro 2018 é verde, viva e sustentável em diversas facetas e modos. Confira as soluções propostas de alguns espaços!

Por A Cor da Casa - Atualizado em 17 fev 2020, 16h50 - Publicado em 5 out 2018, 13h08
Sala Carioca por Marcia Müller e Manu Müller André Nazareth/CASACOR

A CASACOR Rio de Janeiro 2018 está mais viva do que nunca. Isso porque o tema da mostra pelo Brasil é A Casa Viva, destacando a harmonia com a natureza em todos os ambientes. É por isso que não faltam exemplos de bons exemplos de sustentabilidade nos espaços assinados pelos arquitetos, decoradores e paisagistas participantes. O blog A Cor da Casa separou alguns dos detalhes encontrados na bela propriedade da Glória, que é sede da mostra carioca.

Point do Café por Caco Borges André Nazareth/CASACOR

Um exemplo é o trabalho da empresa Consult – que fornece ar condicionados usando energia limpa, e refrigera adegas com alta eficiência de energia. Os ambientes de Caco Borges (Point do Café), Cristina Côrtes, Virna Carvalho e Sandro Ward (Empório & Cine Lounge), Anna Malta e Andrea Duarte (Restaurante D’a Ladeira, Paula Neder (Vista Bar e Lounge) e Victor Niskier (Colmeia Urbana) contam com a tecnologia da empresa carioca.

Na parte do ar condicionado, os ambientes são climatizados por aparelhos que têm em sua condensadora, tubos acoplados que recebem e armazenam a água do dreno, e é aquecida através da energia solar. A água aquecida proporciona o melhor rendimento do compressor fazendo com que o percentual de consumo de energia tenha redução de até 70%.

No fundo, o painel solar usado para alimentar o Point do Café, de Caco Borges. reprodução/CASACOR

Nas adegas, a tecnologia oferecida não é encontrada em nenhum outro lugar no Brasil. Eles são capazes de armazenar duas mil garrafas de vinho com um compressor especial que consome apenas 60 reais de energia por mês. “Enquanto as adegas caseiras comuns, com capacidade de 40 garrafas, gastam 120 reais, ” contou Matias Pinheiro, diretor da empresa que é certificada pelo ISO 9001:2000.

O duto do ar-condicionado dentro do Point do Café. reprodução/CASACOR

Já Rodrigo Bezé, Carlos Carvalho e Caio Carvalho, do Studio Ro+Ca, interpretaram a questão da sustentabilidade de forma diferente. O ambiente deles, o Cafofo, foi feito em parceria com a Leroy Merlin, usando produtos de custo baixo. Para Carlos, “o nosso ambiente é sustentável do ponto de vista social”.

André Nazareth/CASACOR

Por vários motivos: as almofadas decorativas são feitas por uma cooperativa de mulheres, o artesanato que decora a bela estante do quarto é do Nordeste, vários móveis usados são de segunda mão, tendo sido já utilizados em edições anteriores da CASACOR. “Muitos arquitetos desenham móveis para os espaços da mostra e depois as peças são descartadas. Nós fomos na contramão disso e reutilizamos tudo que conseguimos para não contribuir com o desperdício de materiais”, finaliza.

A estante do Cafofo by Studio Ro+Ca, cheia de memorabilia artesanal. reprodução/CASACOR

Fora isso, o ambiente também tem exemplos mais “clássicos” da sustentabilidade. Como, por exemplo, o tapete feito de PVC e o uso de cobogós que permitem mais iluminação e ventilação natural.

Os cobogós – elemento arquitetônico bem brasileiro – usados para arejar e iluminar o espaço. reprodução/CASACOR

SERVIÇO CASACOR RIO DE JANEIRO 2018

QUANDO?

De 18 de setembro a 4 de novembro de 2018

Terça a sábado, das 12h às 21h;

Continua após a publicidade

Domingo, das 12h às 20h.

ONDE?

Ladeira de Nossa Senhora, 163 – Glória

Mais informações: (21) 2512-2411

QUANTO?

Terça a sexta:

Entrada inteira: R$50

Meia-entrada: R$25

Sábados, domingos e feriados:

Entrada inteira: R$60

Meia-entrada: R$30

Adquira seu ingresso online clicando aqui!

Continua após a publicidade
Publicidade