Na última semana, CASACOR Rio divulga dados promissores

CASACOR Rio de Janeiro 2022 aquece ainda mais o mercado de decoração, alavanca vendas do setor e cresce cerca de 10% em relação à edição anterior

Por Redação Atualizado em 17 jun 2022, 12h45 - Publicado em 20 jun 2022, 11h00
CASACOR Rio de Janeiro 2022 Residência Brando Barbosa Sede Local
A CASACOR Rio de Janeiro chega a sua última semana de exibição na Residência Brando Barbosa, que abriga a mostra pelo segundo ano consecutivo. André Nazareth/CASACOR

Está chegando ao fim a 31ª edição da CASACOR Rio: um evento, que mais uma vez, apresentou as principais tendências do morar, especialmente com as mudanças trazidas pelo pós-pandemia. Principal palco todos os anos de novidades em obras de arte e design, lançamentos de mobiliário e produtos para a casa, a CASACOR Rio atraiu mais de 30 mil pessoas para a Residência Brando Barbosa, onde se hospedou nos últimos dois meses.

Living da Fonte, por Paola Ribeiro. Ambiente da CASACOR Rio de Janeiro 2022.
Os ambientes da CASACOR Rio se tornam objetos de desejo do consumidor. Na foto, o espaço “Living da Fonte”, assinado por Paola Ribeiro. André Nazareth/CASACOR

Mas a economia em torno do evento vai muito além disso: a mostra gera um aquecimento nas vendas do setor varejista de decoração que permanece por até três meses após o fim do evento. Afinal, tudo o que é exposto em seus ambientes se transforma em objetos de desejo do consumidor. Não à toa, o crescimento estimado em relação à edição carioca de 2021 é de 10%, já que a previsão é de que o evento movimente cerca de R$ 10 milhões no total – desde os meses de produção até o fim desta edição, no próximo dia 26.

BamˈBo͞o Bar, por Gisele Taranto Arquitetura. Ambiente da CASACOR Rio de Janeiro 2022.
A mostra movimenta o setor de decoração em todas as etapas da montagem do evento. Na foto, o “BamˈBo͞o Bar”, de Gisele Taranto Arquitetura. André Nazareth/CASACOR

Só o investimento dos arquitetos na montagem dos ambientes deve ultrapassar 6 milhões de reais, tomando-se como base que cada uma das 43 equipes de profissionais vai investir cerca de R$ 150 mil em seus espaços com mão-de-obra, material e execução do projeto. Isso sem contar o volume de negócios gerados com o empréstimo de móveis, objetos, luminárias, revestimentos e afins, que costuma incrementar as vendas do setor em cerca de 15% durante e após o período de montagem da CASACOR Rio: um crescimento que se torna ainda mais relevante se levarmos em consideração que o setor de decoração foi um dos poucos a crescer durante a pandemia. A indústria moveleira, por exemplo, aumentou em 176% seus investimentos em produção em relação a 2020, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria do Mobiliário (Abimóvel). Justamente para dar conta da alta demanda, que levou à falta de muitos materiais ao longo de 2020.

Pavilhão 22, por Mario Costa Santos. Ambiente da CASACOR Rio de Janeiro 2022.
Mercado de decoração foi um dos poucos a registrar crescimento durante na pandemia. Imagem do “Pavilhão 22”, de Mario Costa Santos. André Nazareth/CASACOR

Entre os arquitetos cariocas, é quase unanimidade: a procura por reformas e decoração levou a um aumento de até 50% no número de projetos em andamento nos escritórios cariocas. Já no CasaShopping, maior shopping de decoração da América Latina, as vendas cresceram 40% nos últimos dois anos.

Economia criativa e projetos sociais

 

“Mais que uma mostra de arquitetura e decoração, a CASACOR é um evento cultural, que apresenta uma programação diversificada, uma excelente seleção de obras de arte e uma experiência única, que ajuda a alavancar não só o mercado de arquitetura e construção, mas também a indústria criativa como um todo. São mais de 30 anos ajudando a movimentar a economia do Rio”, enfatiza Patrícia Quentel, sócia de Patrícia Mayer na 3Plus, empresa realizadora da CASACOR Rio desde a primeira edição, em 1991.

Muito Além do Jardim, por Anna Luiza Rothier. Jardim da CASACOR Rio de Janeiro 2022.
Além da renda gerada com a exposição, a mostra ainda contribui com projetos sociais diversos. Na foto, o espaço de Anna Luiza Rothier, “Muito Além do Jardim”. André Nazareth/CASACOR
Continua após a publicidade

Outra tradição já consolidada da CASACOR Rio são os eventos beneficentes realizados na véspera da abertura oficial. É como um preview para convidados – todos pagantes – com renda revertida para projetos sociais diversos. Este ano, foram arrecadados R$ 250 mil, que foram divididos por três instituições: Banco da Providência, Rio Inclui e Associação Criança Responder.

Números da CASACOR Rio 2022

 

R$ 10 milhões – é o que movimentou a CASACOR Rio em 2022.

2.000 – empregos diretos e indiretos foram gerados nos seis meses de produção do evento.

R$ 6 milhões – é o investimento de arquitetos, decoradores e paisagistas na montagem de seus ambientes (incluindo investimentos de fornecedores, apoios, permutas de produtos, restauro do imóvel etc).

CASACOR Rio 2022: A casa como um ‘Infinito Particular’

 

Espaço Figueira, por Erick Figueira de Mello. Ambiente da CASACOR Rio de Janeiro 2022.
Em sua 31ª edição, mostra carioca apresentou soluções em torno do tema nacional da CASACOR em 2022, “Infinito Particular”. Na foto, o “Espaço Figueira”, por Erick Figueira de Mello. André Nazareth/CASACOR

Um instituto cultural de portas abertas: para as artes, a cultura, os visitantes, a cidade. Foi essa a proposta da 31ª edição da CASACOR Rio, que chega ao fim no próximo dia 26 de junho. Desta vez, os 62 profissionais, entre arquitetos, designers de interiores e paisagistas participantes trouxeram um novo olhar, mais contemporâneo, para a icônica Residência Brando Barbosa, localizada no Jardim Botânico e cercada por 12 mil m² de Mata Atlântica. Uma proposta que encaixou perfeitamente com o tema nacional de CASACOR 2022, “Infinito Particular”, que permite aos profissionais apresentarem soluções diversas e plurais para uma casa com alma, hiperconectada, repleta de memórias afetivas e, claro, muita personalidade.

Compartilhe essa matéria via:
Continua após a publicidade

Publicidade