Ocupação Paulo Mendes da Rocha traz mensagens das obras não construídas

Com curadoria de Guilherme Wisnik, a exposição reúne 11 projetos do arquiteto, além de fotos e vídeos

Por Ana Carolina Harada Atualizado em 18 fev 2020, 07h42 - Publicado em 12 set 2018, 18h28
Reprodução/CASACOR

No auge de seus 89 anos de existência, Paulo Mendes da Rocha é lendário em São Paulo e quiçá no mundo. Seu nome fica abaixo de obras como a Pinacoteca, Casa do Arquiteto, do (constroverso) MuBe, do Centro Cultural Fiesp e, mais recentemente, do Sesc 24 de Maio. Isso não significa, porém, que a exposição Ocupação Paulo Mendes da Rocha seja uma mera ode em formato “mostruário” a um mestre que poderia facilmente se acomodar em um trono de edifícios construídos. Entre os dias 12 de setembro e 4 de novembro, o Itaú Cultural reúne uma coleção de trabalhos únicos de PMR sob a curadoria do professor da FAU-USP Guilherme Wisnik.

Em entrevista para a CASACOR, Wisnik explica a poderosa mensagem que a Ocupação traz consigo: um universo de possibilidades urbanas pensadas por um arquiteto, cujos objetivos vão muito além das linhas e formas escultóricas. Os 11 trabalhos em questão são croquis, maquetes, textos, ou seja, obras que jamais encontraram (pelas mais diversas razões) espaço para se concretizarem fisicamente. O que as une é a ligação com a água, algo presente desde muito cedo na vida de Paulo Mendes, filho de um engenheiro de portos e vias navegáveis nascido no Espírito Santo.

Arquivo Paulo Mendes da Rocha/CASACOR

Uma piscina na Praça da República, feito conquistado de certa forma na piscina do Sesc 24 de Maio, um aquário sem paredes em Santos e até a ambiciosa cidade do Tietê, algo similar a Brasília, mas com o intuito de transformar a área em um grande ponto de fluxo de transportes fluviais e rodoviários compõe a seleção de projetos escavados dos vastos acervos de Paulo Mendes.

Arquivo Paulo Mendes da Rocha/CASACOR

No dia da abertura, 12 de setembro, ocorre a exibição do documentário Tudo É Projeto, com direção de Patricia Rubano e por Joana Mendes da Rocha, seguida de um debate com Wisnik.

Serviço Ocupação Paulo Mendes da Rocha

Quando?

13 de setembro a domingo 4 de novembro

Continua após a publicidade

Abertura: 12 de setembro, às 20h

Terça a sexta 9h às 20h

Sábado, domingo e feriado 11h às 20h

Onde?

Itaú Cultural – Avenida Paulista, 149, São Paulo / SP

Quanto?

Entrada gratuita

Continua após a publicidade
Publicidade