Novo prédio mais alto de São Paulo será inaugurado em 2022

Chamado de Platina 220, o edifício terá 172 metros, superando o atual maior, o Mirante do Vale

Por Yeska Coelho Atualizado em 6 jul 2021, 22h13 - Publicado em 4 jul 2021, 10h00
Prédio mais alto de São Paulo platina 220 conta com 172 metros de altura e está localizado no Tatuapé
Divulgação/ Porte Engenharia e Urbanismo/CASACOR

O bairro do Tatuapé, localizado na Zona Leste de São Paulo, é destaque na imprensa: no próximo ano será inaugurado o Platina 220, um edifício de 172 metros, com 50 andares, que irá superar a altura do Mirante do Vale – edifício de 170 metros localizado no Anhangabaú – e levará o título de mais alto prédio da cidade.

Após 61 anos desde a construção do primeiro arranha-céu em São Paulo, o Mirante do Vale foi construído em 1960, os habitantes da capital terão mais um prédio bastante elevado.

É a primeira vez que uma edificação desse porte é feita fora do centro. Fato considerado como um exemplo da volta da verticalização da metrópole paulistana – especialmente por ser construído no Tatuapé, um bairro de forte tradição industrial que cada tem cada vez mais substituído seus galpões industriais e antigas vilas e sobrados por grandes condomínios residenciais e edifícios de grande porte.

À frente do empreendimento está a construtora Porte Engenharia e Urbanismo, que convidou o escritório Königsberger Vannucchi para realizar o projeto arquitetônico e o grupo Triptyque Architecture para a criação do design de interiores.

A ideia é entregar um empreendimento para fins mistos que compreenda tudo que o visitante e o morador precisa em uma única torre.

O prédio está em construção na rua Bom Sucesso, 220 e tem previsão para ficar pronto no próximo ano.

Continua após a publicidade

Conheça os 4 mais altos da capital:

1. Platina 220 (2022) – Arq. Königsberger Vannucchi – 172 metros

2. Mirante do Vale (1960) – Arq. Waldomiro Zarzur – 170 metros

3. Edifício Itália (1965) – Arq. Franz Hepp – 168 metros

4. Edifício Altino Arantes (1939) – Arq. Plínio Botelho do Amaral – 151m

 

Continua após a publicidade
Publicidade