Lixo plástico descartado no Starbucks vira móvel e decora a loja

A primeira peça, em parceria com a empresa Pentatonic, já é encontrada nos estabelecimentos de Londres e chama-se Bean Chair

Por Alex Alcantara Atualizado em 17 fev 2020, 16h41 - Publicado em 15 fev 2019, 13h40
Reprodução/CASACOR

A rede do Starbucks vem, a cada dia mais, apostando em soluções sustentáveis para o resíduo gerado na operação das lojas. Uma dessas iniciativas é transformar todo o lixo plástico descartado do estabelecimento, como talheres, copos, embalagens e garrafas plásticas, em mobília para as próprias lojas.

Reprodução/CASACOR

A resolução já saiu do papel e virou poltrona. A primeira peça, em parceria com a empresa Pentatonic, já é encontrada nos estabelecimentos de Londres e chama-se Bean Chair. “A parceria com o Starbucks para construir móveis e materiais a partir de seus próprios resíduos é uma grande demonstração de como a escala pode ser uma força para o bem. Tomando o design icônico da Bean Chair e reprojetando-a usando lixo, ilustra-se ainda mais as possibilidades ilimitadas de aplicação de resíduos pós-consumo. Com a tecnologia da Pentatonic e o compromisso da Starbucks com um futuro mais verde, o impacto potencial de nossa parceria é verdadeiramente significativo para o planeta”, declarou Jaime Hall, co-fundador da Pentatonic.

Reprodução

A Bean Chair já era uma poltrona de autoria do escritório, que foi reeditada com os resíduos do Starbucks. A Pentatonic recriou a cadeira usando apenas tecidos upcycled, feitos do plástico restante da corrente de café. O estofo, o amortecimento, a armação e as pernas são de garrafas e copos de plástico.

Por hora, os móveis gerados por meio de resíduos são encontrados apenas nas filias da Inglaterra, mas a ideia é que se espalhe por todo o mundo e conscientize o consumo e pós-consumo do plástico.

Continua após a publicidade
Publicidade