Gucci questiona a originalidade da cultura na expo The Artist is Present

O projeto busca questionar os preceitos da originalidade por meio do reconhecimento da repetição e das réplicas como formas

Por Ana Carolina Harada Atualizado em 17 fev 2020, 16h48 - Publicado em 24 out 2018, 15h35
Reprodução/CASACOR

“The artist is present” (O artista está presente) é um novo trabalho da Gucci inspirado na obra homônima de Marina Abramović, apresentada em 2010. Curado por Maurizio Cattelan, o objetivo do projeto é explorar a prática da apropriação na cultura contemporânea: mais de trinta artistas internacionais foram reunidos para mostrar como a originalidade pode ser alcançada por meio da repetição, e como os próprios originais podem ser preservados pelas cópias.

Reprodução/CASACOR

A imagem de Marina Abramović faz parte do trabalho, ainda que a artista não esteja pessoalmente envolvida. Pôsteres com seu rosto replicando a campanha original de seu show The Artist is Present aparecem nas Gucci ArtWalls, localizadas na Lafayette Street em Manhattan, no Milan’s Largo la Foppa e no Brick Lane. Fotografias de Los Angeles e seus pontos turísticos, como o letreiro de Hollywood também compõe o projeto.

Reprodução/CASACOR

O catálogo do “The artist is present” é no formato de um exemplar do The New York Times. O jornal tem tudo, de notícias a ensaios até publicidades e trivia , mas há uma reviravolta: todos os artigos são permeados por cópias e inverdades. Um deles questiona se o ex-presidente Obama é a reencarnação do faraó Akhenaten enquanto outro revela que a tulipa se originou da China e não da Holanda.

Reprodução/CASACOR

Os jornais estarão disponíveis no Yuz Museum entre 11 de outubro e 16 de dezembro de 2018.

Reprodução/CASACOR
Continua após a publicidade
Publicidade