Sustentabilidade e tecnologia em todas as partes da Lavanderia!

Na CASACOR Santa Catarina 2018, Gabriela Dutra e Vanessa Buonomo apresentaram ao público soluções com foco na preservação do meio ambiente

Por Fernanda Drumond Atualizado em 17 fev 2020, 16h42 - Publicado em 28 jan 2019, 17h24
Lio Simas/CASACOR

Na CASACOR Santa Catarina 2018, edição de Florianópolis, Gabriela Dutra e Vanessa Buonomo assinaram a Lavanderia!, um espaço criado a partir do desejo de unir a memória afetiva à tecnologia e à sustentabilidade. As profissionais apresentaram ao público soluções em iluminação, geração de energia e armazenamento de água, com foco na preservação do meio ambiente.

Divulgação/CASACOR

Gabriela e Vanessa buscaram gerar o mínimo possível de entulho, aproveitando o forro de madeira existente, bem como os elementos vazados que foram preservados, restaurados e repaginados. Outros tipos de resíduos prejudiciais foram evitados, a tinta branca usada no ambiente era à base de água.

Divulgação/CASACOR

Os elementos vazados preservados, além da iluminação natural, levam para o ambiente a ventilação e a memória afetiva, um dos pontos chave para o desenvolvimento deste projeto. Tijolos de vidro contribuem para a entrada de luz, assim como o sistema Tuboluz, que capta a luz solar através de uma lente abobadada localizada no telhado, concentra esta luz, a transfere para um tubo espelhado que dissipa o calor resultando em uma iluminação eficiente, saudável e agradável para o espaço.

Toda a iluminação artificial, tanto da área seca como da molhada, foi feita com a tecnologia LED, por ser mais eficiente e não conter componentes agressivos ao meio ambiente. O clima do espaço é ditado por luzes dimerizáveis e a mistura entre as temperaturas das lâmpadas.

Divulgação/CASACOR

Os eletrodomésticos, lavadora e secadora, foram especialmente selecionados por possuírem sistemas ecológicos de funcionamento, que otimizam os ciclos de lavagem e secagem para uma boa economia de água e energia elétrica. A eletricidade para as máquinas foi gerada por um painel fotovoltaico instalado no telhado.

A água da chuva podia ser reaproveitada através de calhas conectadas a um filtro e a uma cisterna externa, permitindo seu armazenamento e utilização, inclusive na máquina de lavar. A água da máquina de lavar também podia ser reutilizada, inclusive com o sabão, através de uma cisterna interna que possui torneira e um conector para mangueiras ou compressores, útil para lavar banheiros, quintais, calçadas.

Divulgação/CASACOR

A decoração também foi sustentável. A dupla escolheu sabão 100% biodegradável, as esponjas foram feitas através da reciclagem de redes de pesca. Objetos de artesãos locais que reaproveitam materiais, enriquecem ainda mais o conceito do espaço.

Continua após a publicidade
Publicidade