O feminino toma conta da CASACOR SC na Sala Cor de Rosa e Carvão

Ambiente de Juliana Pippi traz as várias facetas da mulher para a mostra catarinense e convida o visitante a uma experiência presencial e digital

Por Ana Carolina Harada Atualizado em 28 jan 2019, 16h48 - Publicado em 14 set 2017, 19h40
Lio Simas/CASACOR

“Uma sala para viver, conviver, receber, brindar, escutar música, ler ou escrever.” É assim que a arquiteta Juliana Pippi descreve seu espaço na CASACOR Santa Catarina 2017. A Sala Cor de Rosa e Carvão é um living de 110 m² que integra hall, sala de estar, sala de jantar, bar e lavabo, todos em tons de rosa claro e nude em contraste com o preto e o grafite. Todavia, esse espaço tem um toque inusitado: Juliana criou, para seu ambiente, uma personagem e uma narrativa a ser revelada por meio de cartas à jornalistas, fornecedores e formadores de opinião. O ator, diretor e dramaturgo Renato Turnes ficou encarregado de elaborar esses textos.

Denilson Machado/CASACOR

Para contar essa história, a arquiteta teve um cuidado especial aos detalhes que criam a atmosfera da sala. O piso é de madeira natural de carvalho americano com acabamento elaborado exclusivamente para a mostra, cujo método envolve pré-etapa de escovamento para receber uma camada em verniz fosco de alta resistência, com a intenção de manter a característica natural do material. Para o forro, usou ripas naturais de madeira TECA – Morada Eco – com fundo preto para dar efeito de profundidade, e nas paredes, colocou obras de Tomie Ohtake, Eloá Carvalho, Nina Lima, Jacqueline Terpins, Renata Moura, Heloísa Galvão, Carol Gay.

Denilson Machado/CASACOR

A iluminação é mimetizada na estrutura. O Wall Paper com o papel Merci veio pela primeira vez ser exposto no Brasil, junto com peças raras garimpadas: os moldes de maquinário português do século XX e a chapeleira francesa em madeira clara acetinada “bois fruitier”. Outras novidades apresentadas são assinadas por Patricia Anastassiadis para a Artefacto. Além disso, estão presentes um vaso de vidro soprado da artista plástica Jacqueline Terpins, a coleção Rock’n Bowl da designer catarinense Renata Mour, a escultura flutuante da artista Nina Lima e uma gravura de cerejeiras de Monica Sartori, para completar a decoração.

Denilson Machado/CASACOR

Tamanho preciosismo com os detalhes foi para traduzir a alma da mulher escritora, criativa, sensual e independente que habita a sala. O mobiliário personalizado, os painéis de grafismo autoral e a tapeçaria artesanal dão toques de unicidade e mostram a personalidade da personagem feminina, apresentada ao público como uma mulher que troca cartas com um pretendente distante. Juliana, que se inspirou no álbum homônimo de Marisa Monte para projetar o living, diz querer “resgatar pequenos e prazerosos gestos do dia a dia” e oferece ainda um ambiente online para conhecer melhor o projeto e sua “dona”.

Denilson Machado/CASACOR

A Sala Cor de Rosa e Carvão é mais do que somente um espaço, é o lar dessa mulher personagem, sendo cada um dos objetos presentes uma parte de sua história ainda por ser revelada. Por esse motivo, trata-se de um local vivo, que se modificará ao longo dos dias da mostra seguindo os desejos de sua “proprietária”.  Uma experiência delicada e exclusiva na CASACOR Santa Catarina 2017 para encantar os visitantes com uma linda decoração e uma narrativa para descobrir.

Denilson Machado/CASACOR

QUANDO?

De 10 de setembro a 22 de outubro.

Continua após a publicidade

ONDE?

Antigo Asylo de Orphãs São Vicente da IDES – Praça Getúlio Vargas, no Centro de Florianópolis.

QUANTO?

Meia-entrada: R$ 20

Entrada: R$ 40

Passaporte: R$ 100

Compre online o seu ingresso clicando aqui!

 

Continua após a publicidade
Publicidade