A magia dos tapetes do artista azerbaijano Faig Ahmed

O artista do Azerbaijão cria obras de arte surpreendentes com as tradicionais peças de decoração

Por Ana Carolina Harada 23 jan 2018, 15h29
Reprodução/CASACOR

Faig Ahmed, um jovem artista do Azerbaijão (país do Cáucaso que faz fronteira com a Armênia) é o autor de surpreendentes composições artísticas usando tapetes. Quando criança, ele conta que destruiu um tapete de sua bisavó com uma tesoura, enquanto brincava no labirinto de padrões. Foi o começo de sua trajetória explorando as formas, texturas e significados dos tapetes.

Reprodução/CASACOR

As interferências de Ahmed nos tapetes são diversas. Algumas de suas peças parecem “derreter” das paredes para o chão e outras parecem ter sido geradas por falhas nos pixels de imagens em um computador. Todas, porém, procuram alterar a estética desse objeto de decoração milenar, cuja estrutura variou muito pouco ao longo dos anos.

Reprodução/CASACOR

Dada a situação política delicada do Azerbaijão e da maioria das ex repúblicas da União Soviética, os trabalhos de Ahmed têm uma conotação política: a junção de estampas diferentes em um único tapete são uma declaração contundente da possibilidade e da beleza da convivência.

Reprodução/CASACOR

 

Continua após a publicidade
Publicidade