Suzhou Bay Cultural Center é uma sincronia de grandes e pequenas escalas

Localizado na cidade de Sozhou, na China, o projeto assinado pelo arquiteto Christian de Portzamparc brinca com as possibilidades das curvas e eixos

Por Redação Atualizado em 11 jan 2021, 14h05 - Publicado em 12 jan 2021, 08h00
Visão de fora do Suzhou Bay Cultural Center
Feng Shao/CASACOR

O Suzhou Bay Cultural Center faz parte de uma série de projetos emblemáticos iniciados pela cidade de Suzhou, China, por meio do Wujiang Lakefront Masterplan. Nas margens do Lago Tai, o arquiteto Christian de Portzamparc descobriu a planície deserta em 2013, enquanto apreciava o plano da futura cidade. Ficou claro que o encontro deste eixo com o grande lago seria um lugar excepcional, e era neste local, de cada lado do eixo, que o centro cultural se iria implantar durante o concurso de arquitetura.

Visão aérea do Suzhou Bay Cultural Center
Feng Shao/CASACOR

Segundo o portal ArchDaily, programa tinha duas partes: as salas de música e espetáculos de um lado do eixo, e os museus e espaços pedagógicos do outro. Duas asas apareceriam na chegada do eixo pedestre ao lago. O arquiteto optou então por conectar essas duas alas no telhado para criar uma enorme abertura para o céu em forma de arco.

Visão ampliada do Suzhou Bay Cultural Center
Feng Shao/CASACOR

É uma longa fita que se enrola e passa de uma asa a outra no telhado e depois sobre a parede da fachada, formando uma figura “oito” que cruza o eixo do pedestre a uma altura de 40 m para enquadrar a abertura visual para o lago. Enquanto trabalhava, Christian de Portzamparc percebeu que essas asas, unidas em um oito por sua fita, representam a dualidade de movimento, na forma de alternância de Ying e Yang.

Visão debaixo do Suzhou Bay Cultural Center
Feng Shao/CASACOR

Na ala norte, entra-se na grande galeria do saguão, que é a entrada do teatro-ópera e da ópera chinesa. Desta galeria ascende-se ao conservatório de música e ao cinema 360 °. Ao Sul, a ala divide-se em dois edifícios museológicos: um museu de história e um museu da cidade com espaços educativos e, por último, um centro de conferências e cerimoniais.

Visão de dentro do Suzhou Bay Cultural Center
Feng Shao/CASACOR

O centro cultural cria uma nova paisagem ao ligar água, céu e cidade num jogo de reflexos iridescentes dados por esta fita metálica (em aço e alumínio) que se estende por 500 metros de vão. Do eixo urbano, o balé da fita pode ser percebido em curvas e contracurvas.

Teatro dentro do Suzhou Bay Cultural Center
Feng Shao/CASACOR

Suas linhas sobem, protegem, emolduram o céu e lembram as fitas usadas no tradicional teatro de Suzhou. Mas também pode subir neste ballet: a fita é dotada de um caminho de 40 metros de onde se avista toda a cidade e o lago.

Continua após a publicidade
Publicidade