RIBA premia o escritório Aleph Zero, de Gustavo Utrabo e Pedro Duschenes

O escritório conquistou duas categorias: a de Escritório Emergente de 2018 e a de Melhores Novas Edificações do Mundo, com o projeto Moradas Infantis

Por Alex Alcantara Atualizado em 18 fev 2020, 07h50 - Publicado em 17 Maio 2018, 16h57
Moradas Infantis por Aleph Zero e Marcelo Rosenbaum Leonardo Finotti/CASACOR

Laureado de reconhecimento e premiações, o escritório Aleph Zero, está recebendo mais um importante mérito. Desta vez, o RIBA (Instituto Real de Arquitetos Britânicos) elegeu o estúdio brasileiro como o Escritório Emergente de 2018, sendo o único representante do país.

Gustavo Utrabo e Pedro Duschenes Reprodução/CASACOR

Na última semana, o RIBA anunciou os vencedores dos Prêmios de Excelência Internacional de 2018 e o Arquiteto Emergente Internacional de 2018. Os 20 projetos foram escolhidos a partir das inscrições para o Prêmio Internacional RIBA, cujo vencedor será anunciado em novembro de 2018.

Casas Cubo, em Curitiba – Aleph Zero + Studio Juliano Monteiro Felipe Gomes/CASACOR

“Ter o nosso trabalho reconhecido por uma das principais instituições da arquitetura no mundo é extremamente gratificante, estamos em êxtase! E compartilhamos essa conquista com todos os envolvidos no projeto. Agora é hora de celebrar!“, disseram através do Instagram do escritório.

View this post on Instagram

Temos a honra e a alegria de compartilhar que o Royal Institute of British Architects (@riba) anunciou o @alephzeroarq e seus fundadores Gustavo Utrabo e Pedro Duschenes como os ganhadores do RIBA International Emerging Architect 2018 (premiação internacional para melhor arquiteto emergente). ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Também foi revelada a seleção das 20 melhores novas edificações do mundo. Em ambas as categorias foi selecionado o projeto das Moradas Infantis, realizado em parceria com a Rosenbaum para a Fundação Bradesco em Formoso do Araguaia (TO). ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Ter o nosso trabalho reconhecido por uma das principais instituições da arquitetura no mundo é extremamente gratificante, estamos em êxtase! E compartilhamos essa conquista com todos os envolvidos no projeto. Agora é hora de celebrar! ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ #RIBAIntPrize #RIBA #RIBAAWARDS ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ We have the honor and joy to share that the Royal Institute of British Architects (@riba) has announced @alephzeroarq and its founders Gustavo Utrabo and Pedro Duschenes as the winners of RIBA International Emerging Architect 2018 ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Also revealed was the selection of the 20 best new buildings in the world. In both categories, the selected project is that of the Moradas Infantis, carried out in partnership with Rosenbaum for the Bradesco Foundation in Formoso do Araguaia (TO). ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ To have our work recognized by one of the leading institutions of architecture in the world is extremely gratifying, we are astonished! We share this achievement with everyone involved in the project. Now it's time to celebrate! #RIBAIntPrize #RIBA #RIBAAWARDS

A post shared by Estúdio Gustavo Utrabo (@estudiogustavoutrabo) on

Continua após a publicidade

Além disso, o projeto Moradas Infantis, assinado em parceria com Marcelo Rosenbaum, está entre a seleção dos 20 melhores novas edificações do mundo. Os vencedores dos Prêmios por Excelência Internacional vêm de 16 países, abrangendo desde grandes projetos de infraestrutura urbana, destinos culturais e edifícios educacionais, espaços cívicos, casas particulares e locais de culto. Os projetos também formam uma longa lista para o Prêmio Internacional RIBA 2018, que será reduzido a quatro edifícios em setembro de 2018 e, em última análise, um vencedor em novembro.

Moradas Infantis Divulgação/CASACOR

O Moradas Infantis abriga uma escola internato, na qual 540 alunos estudam e moram. Para além da estética, o que destaca e diferencia o projeto é a participação ativa de seus ocupantes, as crianças, professores e funcionários da escola, em sua concepção.

Leonardo Finotti/CASACOR

Os arquitetos fizeram um processo imersivo de diálogo com os estudantes para entender sua realidade, necessidades e desejos. O resultado é um belo reflexo da confluência de culturas do local: uma mistura das tradições indígenas com a cultura branca, europeia. Essa relação, muitas vezes conflituosa devido a demarcações de terras e assentamentos, uniu-se, de forma harmônica, na arquitetura do novo internato.

O projeto recebeu outras diversas premiações, entre elas o Prêmio APCA 2017, da Associação Paulista dos Críticos de Arte, na categoria Obra de Arquitetura no Brasil; o 5º Prêmio Saint-Gobain de Arquitetura – Habitat Sustentável; o Prêmio de Arquitetura Tomie Ohtake AzkoNobel; o Building of The Year e Prêmio Obra do Ano promovidos pelo ArchDaily; além também de marcar presença na Bienal de Arquitetura de Veneza, que ocorrerá entre os dias 26 de maio e 25 de novembro.

Confira abaixo os 20 projetos finalistas do RIBA, cujo vencedor será anunciado em novembro deste ano:

Continua após a publicidade
Publicidade