Prêmio do Instituto Tomie Ohtake e Akzonobel revela vencedores

Projetos em Tocantins, São Paulo e Cidade do México são os grandes vencedores da premiação, que ainda conta com uma mostra com todos os 10 finalistas

Por Victor Lessa Atualizado em 17 ago 2017, 14h58 - Publicado em 15 ago 2017, 14h55

Aconteceu na semana passada, (10/08), a abertura da exposição dos 10 projetos finalistas do 4º Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel, onde também foram anunciados os três vencedores. A cerimônia foi realizada no prédio do Instituto.

Vencedores em primeiro, segundo e terceiro lugar posam para a foto oficial Divulgação/CASACOR

A arquiteta Adriana Benguela (Rosenbaum + Aleph Zero) foi a grande vencedora pelo projeto Moradas Infantis (Formoso do Araguaia, TO, 2015). Como prêmio, Benguela recebe viagem para Xangai, na China. 

Marcos Paulo Caldeira (MM18) foi o segundo colocado, com o projeto do Mirante 9 de Julho (São Paulo, SP, 2015) e foi contemplado com uma viagem para Helsinque, na Finlândia.

Com o trabalho Subsolanus (Cidade do México DF, México, 2015), Enk te Winkel (Vão) ficou com a terceira colocação e o seu destino será a capital de Cuba, Havana. 

Os três vencedores também viajam para Amsterdã, capital da Holanda, onde visitam a sede da AkzoNobel, além de receberem um troféu pela participação e destaque no catálogo da mostra.

Continua após a publicidade

Exposição:  Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel

Até 17 de setembro de 2017

De terça a domingo, das 11h às 20h – grátis

Av. Faria Lima 201 – Complexo Aché Cultural

(Entrada pela Rua Coropés, 88) – Pinheiros, São Paulo – SP

 

Continua após a publicidade
Publicidade