Natureza e aconchego destacam a pousada de Gagliasso em Noronha

À frente do projeto, a arquiteta Priscila Muller lançou mão de um estilo mais clean em que as belezas naturais protagonizassem o espaço

Por Yeska Coelho Atualizado em 2 fev 2021, 09h44 - Publicado em 2 fev 2021, 07h12

fachada com pedras no piso inferior, grama e ripas de madeira clara como revestimento da parede

Chamada de Pousada Maria Flor, o empreendimento é a segunda hospedagem do artista Bruno Gagliasso em Fernando de Noronha. Ao lado dos sócios Rodrigo Rivelino, Mauro Lemos, Júlio Pignatari e Maria Janaína da Silva, Bruno dessa vez investiu em um espaço com vista para o Forte Nossa Senhora dos Remédios, na ilha.

À frente do projeto, a arquiteta Priscilla Muller investiu em criar uma atmosfera moderna e clean em que a natureza fez parte do projeto de maneira indireta, ou seja, harmonia de dentro para fora em sua composição.

luz natural entrando no material vazado no piso superior da pousada
Divulgação/CASACOR

O local, que conta com 12 quartos, piscina, restaurante e um mirante para o arquipélago, mais parece um altar. Essa impressão é passada porque a fachada da pousada feita em pedras cria um nível inferior ao da entrada, enquanto, a parte superior possui ripas vasadas que revelam parcialmente o interior do imóvel para criar uma atmosfera moderna.

Base neutra

No interior da pousada, a arquiteta investiu em tons mais sóbrios que fizeram com que o espaço ficasse mais amplo e aconchegante com a entrada da luz natural durante as manhãs e horário de almoço.

Continua após a publicidade
bar com bancada branca e cadeiras em tom chumbo com móvel planejado que acomoda as bebidas em uma tonalidade mais escura
Divulgação/CASACOR

O restaurante é prova disso. Uma ilha em pedra branca, dividindo a cozinha e o espaço dos clientes, trouxe luminosidade ao projeto e se relaciona bem com a madeira clara presenta nas ripas e nas bancadas.

cozinha com bancada branca, painéis de madeira clara. Do lado de fora, cadeiras cinzas e mesas brancas acomodam os visitantes.

Além disso, a arquiteta optou por criar contrastes na composição investindo em um tom de cinza mais emblemático, presente nas cadeiras.

quarto com estilo industrial contendo rack em madeira clara, televisão, e um armário com espelho embutido
Divulgação/CASACOR

Seguindo para uma linha mais industrial, os quartos contaram com cores menos luminosas, mas que passam sensação de aconchego para os visitantes.

Área externa

No exterior da pousada, os visitantes podem optar em passar o dia na piscina ou tomar banho de sol no deck.

área externa da pousada maria flor com deck de madeira, grama verde e um puf azul turquesa para acomodar os visitantes
Divulgação/CASACOR

A piscina de borda infinita foi colocada na parte superior da pousada, o que presenteou o espaço com uma vista fabulosa para as belezas naturais.

piscina de borda infinita com vista para natureza e espreguiçadeiras azuis da cor da água da piscina
Divulgação/CASACOR

A natureza pode ser apreciadas tanto de dentro da água como nas espreguiçadeiras que cercam o espaço – inclusive, na parte mais rasa da piscina.

Continua após a publicidade
Publicidade