O teto do restaurante Veneno de Guadalajara lembra um sítio arqueológico

Os arquitetos da Monteon Arquitectos Asociados tiveram a ideia de criar um teto inspirado no design do Paquimé, um sítio arqueológico do século XI

Por Yeska Coelho Atualizado em 19 nov 2021, 09h29 - Publicado em 21 nov 2021, 10h00
Restaurante em Guadalajara tem teto idêntico a sítio arqueológico
Cesar Béjar Studio/CASACOR

A arquitetura é capaz de nos levar para diferentes lugares e épocas, e o teto desse restaurante em Guadalajara, no México, é prova disso. O design remete à algo mais rupestre e ancestral, e foi inspirado nas Casas Grandes, também conhecidas como Paquimé – um sítio arqueológico localizado em Chihuahua, norte do México, que contém as ruínas arquitetônicas de um importante assentamento pré-colombiano.

A Monteon Arquitectos Asociados foi responsável por desenvolver o projeto do Restaurante Veneno, e sua inspiração do teto veio assim que viu uma fotografia do Paquimé – que foi construído a partir do século XI, quando seus habitantes viviam em residências complexas de vários andares feitas de barro de adobe.

Restaurante em Guadalajara tem teto idêntico a sítio arqueológico
Cesar Béjar Studio/CASACOR

Diferente da estrutura original feita em barro, o restaurante contou com placas de poliestireno moldadas para se assemelharem às Casas Grandes, o que garante mais conforto térmico e também é um material eco friendly. Em seguida, eles foram pintados com esmalte à base de água e dispostos no teto para formar um padrão amplamente aleatório. Além do design arrojado, algumas partes foram moldadas para receber iluminação e ocultar os dutos de ar. Mesmo olhando de perto, a impressão que passa é que foi algo moldado diretamente no solo.

“Os testes de desempenho foram feitos com diferentes proporções de agregados para atingir um equilíbrio de cor, textura, dureza e resistência à rachadura”, explicam os arquitetos da Monteon.

Continua após a publicidade

Restaurante em Guadalajara tem teto idêntico a sítio arqueológico
Cesar Béjar Studio/CASACOR

Para completar o décor, as mesas foram feitas com madeira clara texturizada e cadeiras em tom de pêssego, que passam uma sensação mais antiga e orgânica para o estabelecimento. Vasos de barro de Tiaquepaque – um clássico da região – também foram espalhados para compor a decoração.

Restaurante em Guadalajara tem teto idêntico a sítio arqueológico
Cesar Béjar Studio/CASACOR

Além disso, alguns painéis com design semelhante ao do teto foram incorporados nas paredes dos corredores do restaurante.

Fonte: Dezeen

Continua após a publicidade

Publicidade