Conheça Cataguases, a “cidade modernista” de Minas Gerais

O município conta com grandes obras modernistas de arquitetos como Francisco Bolonha, irmãos MMM Roberto e o grande Oscar Niemeyer

Por Yeska Coelho Atualizado em 14 fev 2022, 09h19 - Publicado em 14 fev 2022, 16h00
Hotel Cataguases
Hotel Cataguases Pedro Vada/CASACOR

Cataguases é uma cidade de 70 mil habitantes pouco famosa em comparação a outros grandes municípios mineiros, porém, ela possui uma característica especial: é conhecida como a “cidade modernista brasileira“. Isso porque, ao longo dos anos, a região passou a servir como lar de obras artístico-culturais que marcaram o modernismo no Brasil.

Concha Acústica da Praça Rui Barbosa
Concha Acústica da Praça Rui Barbosa Pedro Vada/CASACOR

Desde artes plásticas até grandes monumentos arquitetônicos, a cidade reúne uma série de obras produzidas entre 1940 e 1950. Alguns nomes eternizados por meio de seus projetos são Francisco Bolonha, MMM Roberto e ninguém menos do que Oscar Niemeyer.

Colégio Cataguases - Oscar Niemeyer
Colégio Cataguases – Oscar Niemeyer Pedro Vada/CASACOR

Na época da construção dos patrimônios, a cidade tinha apenas 20 mil habitantes, e por isso, chama a atenção até hoje de turistas que são apaixonados pela temática. Entre os monumentos construídos, podemos destacar a Residência Francisco Inácio Peixoto (1940) e o Colégio Cataguases (1949) de Oscar Niemeyer – o primeiro projeto, inclusive, contou com paisagismo de Roberto Burle Marx.

Características do modernismo na cidade

 

Agência Regional Previdência Privada
Agência Regional Previdência Privada Pedro Vada/CASACOR
Continua após a publicidade

A cidade possui várias características da arquitetura moderna: integração entre as áreas públicas e privadas, em especial nos projetos assinados por Niemeyer, especialmente no Colégio, que está ativo até hoje e funciona como uma escola estadual.

Residência Jayme Afonso
Residência Jayme Afonso Pedro Vada/CASACOR

Esses conceitos modernistas foram estabelecidos por Le Corbusier, que pregava uma arquitetura mais livre e democrática, e aplicadas por vários gênios brasileiros como Vilanova Artigas e Lina Bo Bardi em seus projetos. A cidade é fiel aos mandamentos do mestre.

Residência Mauro Carvalho Ramos
Residência Mauro Carvalho Ramos Pedro Vada/CASACOR

Existem mais de 30 obras modernistas na cidade, sendo algumas delas de grande porte. Esse movimento foi bastante motivado pelas duas construções de Niemeyer. O setor público adotou o título de cidade modernista e apostou na estética para construções novas – desde colégios, igrejas, praças e até um cinema modernista.

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade