Complexo Pirelli 39 propõe uma Milão cultural, histórica e sustentável

O projeto é uma colaboração entre o Diller Scofidio + Renfro e Stefano Boeri para renovar a torre de escritórios ‘Pirellino’

Por Redação Atualizado em 2 fev 2021, 12h20 - Publicado em 15 fev 2021, 08h00
Renderização de duas torres ligadas por passarela transparente. Prédio à esquerda é coberto por plantas
Reprodução Diller Scofidio + Renfro e Stefano Boeri/CASACOR

A equipe colaborativa de Diller scofidio + renfro (DS + R) e Stefano Boeri Architetti (SBA) foi escolhida para regenerar um local no centro do distrito de Porta Nuova Gioia, em Milão. Segundo o portal Designboom, o projeto foi batizado de Pirelli 39 e envolve a renovação da torre de escritórios ‘Pirellino’ existente no local e a construção de um novo arranha-céu residencial que incluirá 1,7 mil metros quadrados de vegetação integrada. Finalmente, uma ponte ligando as duas estruturas servirá como um hub para eventos, shows e exposições. Esta ponte também abrigará uma estufa de biodiversidade que oferecerá experiências educacionais imersivas como um laboratório.

Renderização dde passarela transparente ligando dois prédios. Na parte interna há árvores e jardim
Reprodução Diller Scofidio + Renfro e Stefano Boeri/CASACOR

O desenho da DS + R e da SBA é a proposta vencedora de um concurso internacional lançado pela empresa de investimento e desenvolvimento COIMA em 2019. Um total de 70 grupos compreendendo 359 empresas de 15 países participaram do concurso. A proposta vencedora foi elogiada pelo júri pelo enfoque no impacto ambiental, na continuidade da transformação urbana da zona e na relação entre a natureza e a cidade.

Renderização de área externa em volta das torres com pessoas se exercitando
Reprodução Diller Scofidio + Renfro e Stefano Boeri/CASACOR

Como parte dos planos, a torre existente no local será reformada e adaptada para atender aos padrões atuais de espaços de escritórios em termos de inovação e sustentabilidade, mantendo o caráter do edifício original. Na ponte transparente, estará também uma estufa de biodiversidade que servirá como uma extensão da biblioteca degli alberi – a ‘biblioteca de árvores’ de Milão.

Renderização de duas torres, uma mais ao fundo, espelhada e a outra coberta por jardins verticais e plantas
Reprodução Diller Scofidio + Renfro e Stefano Boeri/CASACOR

A nova torre residencial será coberta por vegetação. Espera-se que essa cobertura verde absorva 14 toneladas de CO2 e produza 9 toneladas de oxigênio por ano – comparável a uma floresta de 10.000 metros quadrados. Além disso, graças aos 2.770 m² de painéis fotovoltaicos, a torre será capaz de produzir 65% de sua necessidade energética, enquanto o uso de madeira estrutural diminuirá sua pegada de carbono

“Nosso estúdio está emocionado por ter esta oportunidade de fazer uma contribuição arquitetônica significativa para a cidade de Milão, nosso primeiro projeto na Itália”, disse Elizabeth Diller, sócia da Diller Scofidio + renfro, ao Designboom. “Como muito de nosso trabalho se concentra no futuro das cidades, o projeto Pirelli 39 apresenta uma grande oportunidade para criar um novo modelo de desenvolvimento de uso misto e crescimento urbano sustentável. O projeto combina a reutilização adaptativa de edifícios históricos com novas construções ambientalmente responsáveis ​​e um destino cultural vibrante ‘vivo’ dedicado à arte e ciência das plantas.”

Complexo original "Pirellino"
Complexo original “Pirellino” Reprodução Diller Scofidio + Renfro e Stefano Boeri/CASACOR

“Este projeto irá revigorar o icônico antigo prédio Pirellino, criando uma nova torre que mistura arquitetura e natureza para criar um espaço verde que é aberto a toda a cidade’, acrescenta Stefano Boeri, fundador da Stefano Boeri Architetti. “Em um período tão difícil, este projeto relança a visão de uma Milão voltada para o futuro e corajosamente enfrenta os grandes desafios da crise climática.”

Continua após a publicidade
Publicidade