A memorável Villa Deca, de Guilherme Torres surpreende pela atualidade

Um dos espaços de grande destaque da CASACOR São Paulo 2014 foi a Villa Deca que reverenciou o antigo e se projetou no futuro.

Por Redação - Atualizado em 16 out 2020, 14h30 - Publicado em 14 out 2020, 08h00
Divulgação/CASACOR

“Queria um espaço completamente integrado ao Jockey e de volumetrias insólitas. O fato de me inspirar no passado não leva de modo algum a uma arquitetura datada. Pelo contrário, busquei uma casa que nos atende hoje e acho que ela cumpre este anseio.”, explica Guilherme Torres.

Divulgação/CASACOR

Seis anos depois, o projeto do arquiteto não apenas atendeu ao momento da CASACOR São Paulo 2014, como também se tornou extremamente atual ao discutir questões de grande relevância: a preservação e atualização do patrimônio arquitetônico e cultural do nosso país.

Divulgação/CASACOR

Com o mínimo de interferência visual no cenário original do Jockey Club, a Villa Deca revelou formas surpreendentes, explorou materiais crus e propôs um diálogo entre o concreto artificial, fabricado pelo homem, com a areia que é um elemento natural.

Divulgação/CASACOR

A casa foi desprovida de vidros ou fechamentos e se apresentou como se fosse uma grande varanda, um refúgio íntimo. Ecos de influência romana foram evidenciados pela cascata localizada logo na entrada. Internamente, encontrava-se a sala de estar integrada ao quarto e também uma sauna própria para banhos turcos.

Divulgação/CASACOR

“Villa é uma casa de campo que revitaliza as sensações e valoriza o dolce far niente. Ao pensarmos em Roma, logo nos remetemos a uma época na qual as casas eram delimitadas a fim de abrigar famílias que deveriam ficar restritas às suas terras.” finaliza o arquiteto.

Continua após a publicidade
Publicidade