Uma Brasília que você nunca viu na 23ª Casa Cor

Os 45 ambientes da Casa Cor Brasília investem no uso de materiais naturais e na aproximação com o verde para fugir um pouco do concreto.

Por Da Redação Atualizado em 3 mar 2017, 16h02 - Publicado em 11 Maio 2015, 16h27

Estilo rústico, madeira, aconchego, natureza. Certamente essas não são as primeiras palavras que vêm a mente quando você pensa na capital federal. Pois está na hora de rever seus conceitos e conhecer a 23ª Casa Cor Brasília, que ocupa mais de 7 mil m² de uma antiga construção no Setor de Indústrias Gráficas (SIG). Apesar da locação, não são o concreto e o estilo industrial que dominam os 45 ambientes apresentados, embora essas referências estejam presentes de diversas formas. Este ano, os 72 profissionais que assinam os projetos resolveram seguir na direção oposta: expressam a urgência e o prazer do contato com a natureza, em espaços voltados ao verde que circunda o local da mostra ou incorporando materiais que dialoguem com a sustentabilidade.

Relaxar é palavra de ordem, em lugares que ganham vida com o uso de fibras, couro, tecidos, pedras e principalmente madeira. A natureza tambem determina a cartela de cores repleta de beges, caramelo, mel, tijolo, terrosos em geral. Várias paredes recebem texturas que evidenciam a necessidade de ideias mais interessantes não apenas para os olhos, mas para os outros sentidos. E os projetos de iluminação são cuidadosos e estratégicos, destacando apenas o necessário para não perder de vista o intimismo. Uma Brasília mais reservada, aconchegante e natural é o que deve surpreender o visitante da Casa Cor Brasília 2014, que acaba de abrir as portas e fica em exibição até 18 de novembro.

Publicidade