Pinturas em meia parede tiram o décor do óbvio e são tendência na CASACOR

Uma ótima forma de deixar a decoração mais criativa e cheia de personalidade, as cores em meias paredes são muito buscadas na CASACOR. Inspire-se!

Por Giovanna Jarandilha - 28 set 2020, 15h48

Para quem procura revitalizar a decoração – seja de casa, do escritório ou de qualquer outro espaço –, as pinturas em meias paredes podem ser a solução perfeita. Elas são uma ótima forma de levar mais criatividade e personalidade aos espaços internos, sem sobrecarregar a composição. Muito procuradas nas mostras da CASACOR, elas conferem ao décor uma aparência surpreendente e agradável. Confira abaixo diferentes formas de usar esta tendência! 

Um décor cheio de energia

Neste espaço para conviver, Leila Bittencourt pensou em cores como a chave para uma decoração alto astral. O Loft Coral #Co.living, que integrou a CASACOR Rio de Janeiro em 2019, foi feito a partir de uma planta livre, onde os móveis podem ser reagrupados de diferentes formas. Nela, as peças de design assinado são o verdadeiro destaque. As boas energias que o loft emanam têm raiz direta na paleta de cores quentes escolhida para as paredes – com tons de azul, verde e laranja –, e também no vigor das plantas naturais suspensas.

Tons vibrantes

O tom aberto de laranja desta cozinha de Jean de Just chama a atenção logo de cara – é ele quem percorre todas as paredes do espaço de 65 m², que articula três ambientes como se fossem um só. Chamado de Além de Cozinha, o projeto da CASACOR Rio de Janeiro apresenta uma ilha em mármore como elemento central do espaço, que faz contraponto aos tons vibrantes também do mobiliário. Estes tons, quando aplicados em apenas meia parede, deixam a decoração mais criativa, além de não cansar a vista. A mescla com elementos mais claros contribui para uma composição elegante e cheia de vida.

Para ditar uma atmosfera

André Nazareth/CASACOR

A inspiração aqui partiu do próprio Rio de Janeiro e da atmosfera da cidade. Leo Romano, em sua primeira participação na mostra carioca, elegeu o azul e o verde como as cores preferidas deste ambiente que faz referência à sua infância e seu imaginário. Elas aparecem nos revestimentos do mobiliário, nos tapetes, e claro, nas meias paredes, que agora sobem seu horizonte e cobrem cerca de três quartos da parede, dividindo o protagonismo entre si. Destaque para a poltrona Mole, um clássico de Sérgio Rodrigues, que aparece em uma cor nunca antes vista.

Continua após a publicidade

Meia parede com duas cores

Romulo Fialdini/CASACOR

Em um hotel onde tudo é cor, Pedro Lázaro não poupou esforços em criar uma atmosfera extravagante e única na CASACOR São Paulo 2019. As cores talvez sejam a característica mais marcante do projeto de decoração, que traz um suave tom de azul acinzentado em dois terços das paredes, ao lado de um roxo berinjela cheio de personalidade. Peças de design assinado dos anos 60 trazem uma sensação refrescante ao lobby, surpreendente e positiva. A combinação inova na forma de expor a robusta coleção de arte, geralmente neutralizada em fundo branco.

Elegância no ambiente de trabalho

Viviane Sonnenstrahl/CASACOR

O foco aqui são as mulheres empreendedoras que precisam de um lugar para trabalhar cheio conforto e elegância para trabalhar. Assinado por Taciana Nakalski, o Home Office da Empresária foi destaque na CASACOR Paraná 2019 por aliar funcionalidade e tecnologia em 36 m². Um tom de verde acinzentado acalma o olhar, ao mesmo tempo levando personalidade à decoração. Ele percorre a parede atrás da mesa de escritório e sobrepõe duas fotografias ali posicionadas. Ao lado, um painel de madeira ripada completa a composição.

A cara do novo morar

Vidas atribuladas, mudanças constantes, viagens à trabalho – os novos nômades são pessoas que moram nas grandes cidades e passam mais tempo fora de casa do que dentro dela. Com isso em mente, concebeu-se o Estúdio Nômade que, assim como seu ocupante, é flexível, tem um layout solto e atende às mais variadas atividades e funções. Assinado pela Todos Arquitetura na CASACOR São Paulo em 2017, o espaço foi criado sobre cores neutras, como o azul e o branco das paredes, que não vêm ao primeiro plano e, por isso, não sofrem grandes impactos com possíveis trocas de mobiliário.

Cores e sobriedade

Divulgação/CASACOR

Elementos originais da construção foram mantidos neste ambiente de Osvaldo Tenório para a CASACOR São Paulo 2016, como o piso e as paredes semi-descascadas. Sobre elas, a decoração foi criada com sobriedade, ainda que de forma eclética, misturando peças de desenho autoral de Tenório e de grandes marcas italianas. A atmosfera equilibrada e adulta fica por conta dos tons escuros, como o cinza e o marrom, além das obras de arte, como o painel de jacarandá de Joaquim Tenreiro e as fotos de Yuri Serôdio e Mario Cravo Neto.

Uma forma de subverter o tradicional

Divulgação/CASACOR

Assim como o nome do espaço sugere, o Loft Caleidoscoop foi inspirado nas três faces do caleidoscópio e no uso da cor nas vertentes composição, distorção e fragmentação. Como um ousado exercício estético, o espaço de Maicon Antoniolli para a CASACOR São Paulo 2018 não apresenta qualquer superfície branca. Para isso, o arquiteto buscou referências nas obras do colorista alemão Josef Albers, que relaciona as cores à sensação de profundidade. O profissional deu um passo além e, em vez de escolher tons complementares ou análogos para a decoração, lançou mão de uma gama de composições nada convencionais, mas ainda assim surpreendentes.

Continua após a publicidade
Publicidade