Continua após publicidade

Galeria Martins&Montero recria loft nova-iorquino no Conjunto Nacional

Ambiente assinado por Juliana Cascaes preserva a estrutura do edifício e projeta uma galeria de arte contemporânea na CASACOR São Paulo 2024

Por Redação
25 jun 2024, 16h00

O espaço de 150m² assinado pela arquiteta e especialista em design de interiores Juliana Cascaes foi inspirado nos lofts habitados por colecionadores de arte que residem na megalópole de Nova York. O ambiente foi concebido com o conceito de uma galeria de arte e, exatamente por isso, recebeu o nome da galeria co-criada por Jaqueline Martins e Maria Montero. 

A parede, os pilares, as vigas e o forro foram preservados em seu formato original para honrar a memória do Conjunto Nacional, edifício que recebe a CASACOR São Paulo 2024. “Minha maior projeção foi valorizar a arquitetura local do Conjunto Nacional”, afirma Juliana.

Juliana Cascaes Galeria - Martins & Montero. Projeto da CASACOR São Paulo 2024.
Juliana Cascaes Galeria – Martins & Montero. Projeto da CASACOR São Paulo 2024. (Camila Santos/CASACOR)

A mistura de estilos é um marco: a arquiteta combina elementos industriais, clássicos e contemporâneos. Segundo ela, todos os elementos da galeria têm um propósito artístico. Os móveis, inclusive, se comportam como obras de arte no ambiente: entre as peças, um sofá da década de 1980, uma mesa lateral com pés em PVC, ferro e tampo de mármore traz ludicidade junto ao banco de Ipê roxo e as cadeiras de palhinha antigas.

Continua após a publicidade
Juliana Cascaes Galeria - Martins & Montero. Projeto da CASACOR São Paulo 2024.
Juliana Cascaes Galeria – Martins & Montero. Projeto da CASACOR São Paulo 2024. (Camila Santos/CASACOR)

As colunas de tijolo inglês, feitas de cimento sustentável e na cor terracota, remetem às antigas colunas gregas — reinterpretadas de forma contemporânea. Elas compõem a estética eclética do ambiente junto à porta de latão amassado e as cadeiras clássicas de Maria Tereza Alves com estofado azul, que ainda contrastam com uma obra moderna de Lydia Okumura

A instalação com a pintura de Lydia oferece uma experiência visual única, que pode ser observada de diferentes ângulos.

Continua após a publicidade
Juliana Cascaes Galeria - Martins & Montero. Projeto da CASACOR São Paulo 2024.
Juliana Cascaes Galeria – Martins & Montero. Projeto da CASACOR São Paulo 2024. (Camila Santos/CASACOR)

Juliana também trouxe uma obra de arte do Mestre Dicinho para evocar a ancestralidade no espaço e dialogar com o tema da CASACOR 2024: “De presente, o agora”. Outro destaque é o piso de madeira de demolição, desenvolvido exclusivamente para o ambiente e confeccionado a partir da queima da madeira — técnica japonesa denominada Shou Sugi Ban, que aumenta a resistência do material e permite totalmente o reaproveitamento do piso após a mostra.

Juliana Cascaes Galeria - Martins & Montero. Projeto da CASACOR São Paulo 2024.
Juliana Cascaes Galeria – Martins & Montero. Projeto da CASACOR São Paulo 2024. (Camila Santos/CASACOR)

 

 

 

A iluminação do projeto foi pensada para realçar as cores das obras de arte e do piso, explica a arquiteta: “As luzes direcionáveis foram instaladas de maneira exposta, valorizando cada peça de arte e objeto de decoração”.

Ao mesmo tempo em que resgata referências dos antepassados, alguns objetos do espaço Galeria de Arte estabelecem uma releitura mais moderna. “Trouxe minha memória afetiva através do trabalho meu avô, Sylvio Sebastiani, que era jornalista político e muito influente na cidade onde morava. A escrivaninha que compõe o ambiente era onde ele escrevia seus artigos e também redigiu três livros”, conta Juliana.

SERVIÇO – CASACOR São Paulo 2024

Onde: Conjunto Nacional, na Avenida Paulista, 2073 – São Paulo (SP)
Quando: de 21 de maio a 28 de julho de 2024

Continua após a publicidade

Horário bilheteria:
Terça a sábado, das 12h às 22h
Domingos e feriados, das 11h às 21h

Bilheteria digital:
https://appcasacor.com.br/en/events/sao-paulo-2024

Valores dos ingressos:
R$ 111 – Inteira
R$ 56 – Meia-entrada

Continua após a publicidade

Compra de ingresso de meia-entrada: idoso a partir de 60 anos, estudante apresentando o documento válido com foto ou recibo de pagamento. Deficiente e seu acompanhante (conforme lei 12.933/13). A comprovação de meia-entrada será exigida na porta.

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade
Pular para o conteúdo