Felipe Hess aposta em cozinha minimalista para a CASACOR SP

Portas invisíveis e pouco mobiliário produzem aspecto limpo e detalhista

Por Giovanna Jarandilha - Atualizado em 17 fev 2020, 16h35 - Publicado em 14 jun 2019, 13h59

Felipe Hess aproveitou o espaço da CASACOR São Paulo 2019 para imprimir seu estilo mais equilibrado e inovador na Cucina Pietra. “Não queríamos uma cozinha tradicional, pois acreditamos que a CASACOR pode e deve ser um espaço de experimentações”, comenta o arquiteto.

Fran Parente/CASACOR

Em sua primeira participação na CASACOR São Paulo, Felipe manteve uma estética limpa, optando por prezar por materiais nobres e detalhes que prendem a atenção.

Assim, o espaço de 85 m² se desvela em uma ilha central, quase absoluta no cenário da cozinha, que recebe um grande tampo de mineral e acrílico. Junto dela, uma coifa de concreto escorre do teto de forma inesperada.

Fran Parente/

Sem fugir das premissas que uma cozinha requer, o projeto harmoniza concreto e pedra de forma conceitual.

Espaço de preparo de refeições rápidas, a ilha central é circundada por eletrodomésticos e armários, mesmo que à primeira vista não aparente: o sistema de armazenagem é oculto por portas invisíveis, de forma a conceber a aparência minimalista.

Fran Parente/CASACOR

O mobiliário é rarefeito, tendo como únicas peças soltas as três banquetas pretas, desenhadas pelo arquiteto finlandês Alvar Aalto.

No piso, o ladrilho hidraúlico cinza parece se fundir aos demais acabamentos de mobiliário e das paredes, dando uma sensação de continuidade. As peças são artesanais e produzidas uma a uma, que torna o revestimento único.

Fran Parente/CASACOR

Felipe acredita que a ambientação com música se encontra perfeitamente com a filosofia do espaço minimalista e tecnológico. “Artistas como Gavin Bryars, Keith Jarrett e Philip Glass devem fazer parte da trilha sonora da Cucina Pietra”, completa.

 

Continua após a publicidade
Publicidade