10 ideias e ações sustentáveis da CASACOR 2017

O investimento em alternativas sustentáveis é uma das premissas do mundo contemporâneo e uma meta do evento

Por Fernanda Drumond Atualizado em 26 jan 2019, 17h38 - Publicado em 8 fev 2018, 18h36

O investimento em alternativas sustentáveis é uma das premissas do mundo contemporâneo. A preocupação com o futuro e a necessidade de criar projetos que contribuam para a preservação ambiental aparecem como tendência no mercado e como meta na CASACOR, que apresenta o que há de melhor na arquitetura, na decoração e no paisagismo. Confira ideias e ações que promovem a sustentabilidade das mostras de 2017.

1. Sistemas construtivos com estruturas reutilizáveis

CASACOR São Paulo 2017. Casa de Vidro/ Garagem Renault – Alexandre Dal Fabbro. A casa foi criada do zero a partir de uma tática de montagem simples e prática que usa estruturas metálicas leves, que podem ser facilmente desmontadas e reutilizadas. Renato Navarro/CASACOR

2. Reaproveitamento de materiais

CASACOR São Paulo 2017. Jardim Deca – Alex Hanazaki. O profissional usou bacias com defeito para criar uma instalação intrigante, dando novo valor ao produto. Ao final da mostra, todos os resíduos foram reciclados. Yuri Seródio/CASACOR

3. Energia Solar e reaproveitamento da água da chuva

4. Contêineres

CASACOR Paraná 2017. Estúdio Container – Denisel Leal Ribas e Carolina Leal Ribas. Na edição de 2017, a CASACOR Paraná possuía 17 contêineres, disponibilizados pela Total Storage Brasil, que abrigam os mais diferentes ambientes. Esse crescimento na mostra acompanha também a procura por essa solução no mercado, que aumentou em cerca de 25% apenas no último ano. Marcelo Stammer/CASACOR

5. Lâmpadas de LED

CASACOR São Paulo 2017. Alexandre Gedeon e Hugo Schwartz – Estúdio com Pórtico. Entre 2014 e 2017, a CASACOR São Paulo já economizou cerca de 50% dos gastos totais com energia elétrica. O bom resultado é consequência do crescente uso de lâmpadas de LED. Hoje, elas estão presentes em 90% dos ambientes. Divulgação/CASACOR

6. Materiais Ecológicos

CASACOR São Paulo 2017. Bar do Jardim – Marcos Caracho. A sustentabilidade nesse projeto aparece no uso consciente dos materiais (madeira de reflorestamento com certificação, vernizes e finalizadores à base d’água), no aproveitamento de luz natural, com controle e filtragem por meio de persianas, e no uso de elementos fáceis de serem desmontados e reaproveitados após o término da mostra. Divulgação/CASACOR

7. Valorização da cultura e dos produtores locais

CASACOR Alagoas 2017. Gazebo Sebrae – Giulia França. Valorizar a cultura popular a fim de resgatar a identidade alagoana foi o ponto de partida deste ambiente com 124 m². Por isso, o Quilombo dos Palmares foi uma das principais inspirações do espaço que expõe peças de mobiliário produzidas por artesãos, cuja atividade é fomentada pelo Sebrae. Rogério Maranhão/CASACOR

8. Preservação do Patrimônio Histórico

Localizado em uma das ruas mais bonitas de Belo Horizonte, o casarão que recebeu a CASACOR Minas Gerais de 2017 passou por restauros que valorizaram e destacaram ainda mais a sua vistosa arquitetura, agredida e danificada pelo tempo e pela falta de manutenção. Por se tratar de um imóvel tombado, as reformas respeitaran sua história. Detalhes, acabamentos e construções originais, segundo diretrizes do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), não puderam sofrer nenhum tipo de modificação. Jomar Bragança/CASACOR

9. Construção seca e pré-fabricada

CASACOR Peru 2017. Casa de Campo – Vera Velarde. O ambiente possuía 72 m² bem distribuídos em estruturas modulares pré-fabricadas que diminuem o uso de água, o tempo e a produção de resíduos na construção. Além de trazer essa prática construtiva sustentável, a casa também ganha revestimentos ecoeficientes. Divulgação/CASACOR

10. Iluminação e ventilação natural

CASACOR São Paulo 2017. Casa de Vidro | Garagem Renault – Alexandre Dal Fabbro. A estrutura revestida com panos de vidro permitia a entrada de luz natural durante o dia e os eixos estrategicamente posicionados facilitavam o fluxo da ventilação, dispensado o uso de equipamentos para a climatização. Divulgação/CASACOR

 

Publicidade